Líderes da FDN são presos em posto de combustíveis na zona oeste de Manaus

Ronny Costa dos Santos e Ocimar Prado Junior recebiam ordens dos chefes da facção, que estão num presídio federal, e executavam em Manaus

Da redação/ redacao@diarioam.com.br

Ronny e Ocimar foram presos na noite de sábado (Foto: Divulgacão/ Seai)

Manaus – Ronny Costa dos Santos e Ocimar Prado Junior, conhecido como Coquinho, considerados lideres da facção Família do Norte (FDN) em Manaus, foram presos na noite de sábado (28). Durante a ação, realizada pela Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai), Departamento de Narcóticos (Denarc) e grupo Fera, ainda foi preso Daniel Cesar Muller, ‘Danielzinho do Morro da Liberdade’, que tem mandados de prisão por homicídio, e Reinaldo Padilha Natal de Lima, também envolvido com o tráfico.

Daniel era procurado por homicídio em Manaus (Divulgação/ Seai)

De acordo com a Seai, após a transferência de ‘Zé Roberto da Compensa’ e outros integrantes para presídios federais, Ronny e Ocimar assumiram a liderança na capital e já eram procurados pela polícia. A dupla recebia ordens dos ‘chefes’ por meio de pessoas que visitavam o presídio federal. As ordens estavam relacionadas ao comando do tráfico na região ou execuções de rivais.

O trio foi preso em uma caminhonete S-10 blindada, que estava em um posto de combustíveis na Avenida Coronel Teixeira, no bairro da Ponta Negra, zona oeste da capital, após saírem de um apartamento em um condomínio de luxo que, segundo investigação, era alugado apenas para reuniões de integrantes da facção. O apartamento tinha poucos móveis e não tinha sinais de que havia alguém morando no local. Foram apreendidos duas pistolas 38 e duas 9mm, além de uma pistola 380. A operação contou com 20 policiais.

O flagrante foi realizado pelo Denarc da Polícia Civil do Amazonas. A autoridade policial responsável pelo inquérito solicitou ao juiz plantonista que os presos sejam colocados imediatamente em regime disciplinar diferenciado.

O secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, destaca que a prisão enfraquece as atividades criminosas dessa facção em Manaus, que tem causado diversos assassinatos na capital, por conta da disputa do tráfico de drogas.

Pistolas foram apreendidas com o trio (Foto: Divulgação/ Seai)