Lutadora teria sido reconhecida por tatuagem; audiência de custódia dos suspeitos é nesta segunda

De acordo com o depoimento de uma das testemunhas e amiga de Patrícia da Cunha Leite, 24, um dos envolvidos na ação criminosa teria reconhecido ela por uma tatuagem na perna

Manaus – Amigos da lutadora de jiu-jítsu Patrícia da Cunha Leite, 26, morta com três tiros na cabeça, na tarde deste domingo (27), tentaram disfarçar a presença da aniversariante, mas um dos suspeitos do crime reconheceu a tatuagem da lutadora e atirou contra ela. A informação foi obtida pela REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC), com exclusividade, junto aos depoimentos à polícia de testemunhas que estavam no local.

Segundo a polícia, quando Patrícia comemorava o seu aniversário, juntamente com os amigos, na Rua 31 de Julho, no bairro Japiim, zona sul de Manaus, três suspeitos invadiram o local e ao recolher os celulares dos convidados, um dos criminosos perguntou se a lutadora estava presente no aniversário e uma amiga da vítima respondeu que ela tinha saído para comprar bebida.

A lutadora de jiu-jítsu Patrícia da Cunha Leite, assassinada, neste domingo (27), durante festa de aniversário (Foto: Reprodução/Facebook)

O suspeito de atirar e chutar a lutadora teria sido, segundo apontado no depoimento, Carlos Abraão Rodrigues Farias, que foi reconhecido pela testemunha. “Cadê Patrícia? Quem é Patrícia”, teria perguntado o suspeito. “Não está aqui, ela saiu para comprar bebida”, respondeu a amiga de Patrícia ao trio.

Segundo a amiga, a vítima deve ter sido reconhecida devido uma tatuagem na perna. Ela foi agredida a chutes pelo suspeito que a alvejou na cabeça, completou a testemunha o depoimento à polícia.

O caso segue investigado pelo 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde estão presos em flagrante, até o início da tarde desta segunda-feira (28), além de Carlos Abraão, Eduardo Alencar Navegantes, 23 e Ronaldo Borges Silva, 33, depois de uma denúncia de que eles estavam cometendo roubos na cidade.

A audiência de custódia dos envolvidos está marcada para às 17h15, desta segunda, segundo informou o Tribunal de Justiça do Estado  (TJAM)