Mais de 1 tonelada de drogas avaliadas em R$ 18,5 milhões é apreendida em Manaus

Também foram apreendidos dois fuzis e uma lancha blindada utilizados por criminosos

Manaus – Uma operação policial no Lago do Macaco, no bairro Puraquequara, zonal leste de Manaus, resultou na apreensão de 1,2 toneladas de entorpecentes, entre eles pasta base e cloridrato de cocaína e maconha. Também foram apreendidos dois fuzis e uma lancha blindada utilizados por criminosos.

O material foi apresentado na manhã desta sábado(26), durante coletiva de imprensa da Polícia Civil do Amazonas (PCAM). Segundo o Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), os entorpecentes tem custo estimado em cerca de R$18,5 milhões.

Durante a abordagem, os criminosos responsáveis pelas drogas conseguiram fugir, porém outros foram detidos e prestarão esclarecimentos à polícia. Ao abordarem a lancha, foram observados 9 pessoas, onde todas possivelmente seriam estrangeiras. Dos presentes, ninguém foi preso. Pouco após, três pessoas que poderiam ter ligação com o caso, foram conduzidas e interrogadas para auxiliar nas investigações do caso.

De acordo com a Delegada Geral, Emília Ferraz, a prisão afeta diretamente um grupo criminoso. “Uma facção criminosa muito grande foi desarticulada e a mesma mandava grande quantidade de drogas pelo estado para outras cidades”, revelou.

Segundo as investigações, parte da droga ficaria em Manaus e uma parte iria para o Sudeste, podendo ser enviada para outros países. Fuzis também foram apreendidos e faziam parte do esquema do grupo. “Novamente, uma grande quantidade de drogas foi apreendida. Esse entorpecente seria distribuído pelo país. Além de drogas, foram apreendidos fuzis”, explicou.

Dentro da lancha, que era blindada, os criminoso estavam munidos com armas de grosso calibre. Uma carteira policial de Quito foi encontrada, com a polícia brasileira já tendo entrado em contato. Os suspeitos provavelmente, de acordo com a polícia, vinham de uma região próximo a Tabatinga.

Ainda de acordo com a investigação, as drogas vinham da tríplice fronteira até Manaus. “A organização criminosa veio da tríplice fronteira. Ao todo, além de drogas e armas, foi apreendida uma lancha de três motores, sendo bem rápida. Os mesmos viajavam apenas a noite, por conta da visibilidade reduzida”, explicou  Bruno Fraga, diretor do DRCO.

O saldo da operação resultou em 1250 quilos de pasta base de entorpecente aprendidos, sendo 70 quilos de maconha e o restante de cocaína. Foram cerca 19 milhões de reais em prejuízo, fora o barco, lanchas e os armamentos.

O departamento agora busca descobrir a identidade dos responsáveis, além de descobrir para onde as drogas seriam enviadas.

Veja vídeo:

**Matéria atualizada às 12h43**

Anúncio