Maníaco do Ben-Hur é procurado por estupros na zona norte de Manaus

Com a Bíblia na mão, se passando por pregador evangélico, o suspeito ameaça mulheres no conjunto localizado no bairro Cidade de Deus

Sem a identidade do criminoso, o delegado pediu a ajuda da população para identificar o estuprador (Foto: Divulgação)

Manaus – Um homem, que ficou conhecido como Maníaco do Ben-Hur, está sendo procurado pela polícia por estuprar cerca de quatro mulheres, no conjunto localizado no bairro Cidade de Deus, na zona norte de Manaus. De acordo com o delegado do 13° Distrito Integrado de Polícia (DIP), Jander Mafra, duas vítimas já foram identificadas, mas a polícia estima que outras mulheres foram vítimas do estuprador.

Com a Bíblia na mão, se passando por pregador evangélico, o maníaco do Ben-Hur ameaça mulheres no início da manhã. Vídeos, que estão circulando pelas redes sociais, segundo o delegado, foram coletados pela polícia no dia em que o estuprador fez a primeira vítima registrar o Boletim de Ocorrência (B.O).

Duas mulheres já foram identificadas e confirmadas como alvos do estuprador. De acordo com o delegado, por vergonha, e para não ter que passar pelos trâmites investigatórios, somente uma registrou formalmente  o Boletim de Ocorrência.

O relato da mulher de 26 anos estuprada pelo maníaco foi de que o suspeito se aproximou dela, procurando uma informação. A partir do início da conversa, o maníaco afirma que dentro da Bíblia estava uma arma e, que se a vítima reagisse, seria morta pelo suspeito.

Para aterrorizar ainda mais as mulheres, o maníaco faz as vítimas andarem por um longo percurso e responderem normalmente a conhecidos e vizinhos.

“Já coagindo as mulheres com as ameaças de morte, ele faz um longo trajeto. Essa que registrou, ele andou cerca de um quilômetro e meio, a fez responder a amigos e colegas no caminho normalmente, dizendo que se ela falasse alguma coisa, ia matá-la”, relatou o delegado.

Segundo Mafra, conjunção carnal, oral e anal foram cometidas contra as vítimas.

“Ele ainda a forçou a beijar, para desqualificar como um crime de estupro, para dizer que sem violência o crime de estupro não existiu”, conclui o delegado.

Sem a identidade do criminoso, o delegado pediu a ajuda da população para identificar o estuprador por meio telefone (92) 99262 2302. A identidade será mantida em sigilo.

As outras vítimas do maníaco também devem procurar a delegacia, segundo o delegado, e registrar a ocorrência.

“Ele pode estar em qualquer lugar da cidade. Agora, ele deve dar um tempo, mudar o tipo de abordagem, talvez nem esteja mais no Ben Hur”, afirmou o delegado.

Anúncio
Anúncio