Médico é preso por agredir mulher e estuprar enteado no interior do AM

A prisão ocorreu após denuncias ao Conselho Tutelar do município

Manaus – Um médico cubano, 31, foi preso no município de Presidente Figueiredo (a 117 quilômetros ao norte de Manaus), suspeito de estuprar o enteado, um adolescente de 13 anos, e agredir a companheira. A prisão aconteceu após denuncias ao Conselho Tutelar do município.

Conforme a denúncia, o homem obrigava a mulher a manter relação sexual em todos os cômodos da casa, inclusive na frente do filho. Conforme relatos do adolescente, ele era obrigado a massagear o padrasto enquanto se masturbava. O menor disse ainda que o padrasto o mantinha trancado no quarto e que também era obrigado a fazer todas as atividades domésticas.

O médico está preso na delegacia de Presidente Figueiredo (Foto: Divulgação)

Durante depoimento na delegacia, a mãe do adolescente chegou a negar as informações, mas voltou atrás e confirmou os abusos e as agressões. A mulher confessou, inclusive, que o homem chegou a quebrar a cabeça do enteado.

Antes de morar em Manaus, a família morava em Vilhena, no Estado de Roraima, onde há o registro de um boletim de ocorrência por violência doméstica contra o médico.

O homem, que não teve a identidade revelada, atuava desde 2020 em Presidente Figueiredo, pelo Programa Mais Médicos, e permanece preso à disposição da justiça.

Anúncio