Moradores do Ben-Hur cercam casas e instalam câmeras por medo de maníaco

“Hoje em dia é a gente que vive trancada em casa”, diz moradora após casos de estupros no Ben-Hur. Homem ainda está sendo procurado pela polícia

Manaus – Moradores do Conjunto Ben-Hur, localizado no bairro Cidade de Deus, zona norte de Manaus, afirmam que estão com medo de sair nas ruas após um homem, ainda procurado pela polícia, ser suspeito de estuprar quatro mulheres, na manhã do último sábado (16), na região. A polícia ainda procura pelo homem.

Um moradora do conjunto, de 37 anos, que pediu para não ter o nome divulgado, contou que planeja que reforçar a segurança em sua casa, com medo de assaltos e crimes do tipo. “Eu moro aqui há 20 anos e esse tipo de crime não é comum acontecer aqui no bairro. Essa semana eu vi meus vizinhos cercarem a casa deles e colocar câmeras por medo de ladrões no futuro. Hoje em dia é a gente que vive trancada em casa”, afirmou a moradora.

Sem a identidade do criminoso, o delegado pediu a ajuda da população para identificar o estuprador (Foto: Divulgação)

O presidente da associação de moradores do Conjunto Ben-Hur, Jeziel Aguiar, contou que, ao ver o vídeo divulgado nas redes sociais, reconheceu a fisionomia do suspeito. Jeziel disse que o homem rondava o bairro há algumas semanas, mas ressalta que ele não tinha contato com o homem.

“Quando eu soube da notícia e vi o vídeo eu reconheci a fisionomia e as características dele, mas não sei o nome e, em conversa com moradores, também sei que ele não mantinha contato com ninguém do nosso conjunto”, explicou.

O caso foi registrado no 13º Distrito Integrado de Policia (DIP), onde as equipes policiais solicitam a ajuda da população para identificar o homem. Quem tiver mais informações pode repassar pelo telefone da unidade policial: (92) 99962-2302.

Vítima não consegue mais andar sozinha

De acordo com uma das vítimas, uma mulher de 26 anos, o homem, que usava roupas sociais e uma bíblia na mão, a ameaçou e a levou até uma casa abandonada, em um local de área verde, que fica dentro do conjunto. A vítima contou, ainda, que o homem possui cerca de 1,60m e aparentava ter de 25 a 30 anos.

Segundo ela, ele é pardo, de cabelo preto e usava roupas sociais. “Ele veio perguntando se eu conhecia o pastor Fernando e eu respondi que não e saí andando mais rápido, mas ele me mostrou uma arma e me levou pra uma casa abandonada que fica em um barranco e fez o que fez”, contou.

Local onde a vítima foi estuprada, no conjunto Ben-Hur (Foto: Eraldo Lopes)

O crime aconteceu em uma casa de madeira abandonada, localizada à beira de um barranco, em uma área verde próxima ao conjunto. O lugar é rodeado de lixo e de materiais de construção. Há outras casas ao redor do lugar, mas nenhum morador vizinho quis comentar o fato.

A vítima contou, também, que não morava em Manaus e veio a cidade para trabalhar na casa de parentes. A mulher atualmente mora na Comunidade Nova Floresta, bairro Tancredo Neves, zona leste, e vai até o conjunto todos os dias para trabalhar. Ela disse que não consegue mais andar sozinha na rua após o episódio.

“Desde quando aconteceu eu nunca mais saí sozinha. Quando eu venho trabalhar, eu desço na parada, que fica na rua principal, e peço pro meu tio me trazer até a casa dele, mas sozinha eu não ando”, explicou.

Anúncio
Anúncio