Moradores matam a tiros suspeito de assassinar mulher durante assalto

Uma mulher, identificada como Lorena Souza da Silva, 22, suspeita de ter participado do assalto com o homem, também foi agredida pelos comunitários revoltados

Manaus – Moradores do bairro São José, na zona leste de Manaus, fizeram justiça com as próprias mãos e mataram, a tiros e espancamento, Arlesson Pereira Passos, 27, suspeito de ter matado a dona de casa Deisiane Gonçalves Monteiro, 26, durante um assalto, na tarde desta quarta-feira (10). Os detalhes da situação foram informados pelo tenente da Polícia Militar Gelberth Araújo.

Uma mulher, identificada como Lorena Souza da Silva, 22, suspeita de ter participado do assalto com o homem, também foi agredida pelos comunitários revoltados. Ela sobreviveu ao espancamento, segundo o tenente que atua na Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam).

Mulher foi levada à hospital antes de seguir à delegacia (Foto: Divulgação/PM)

De acordo com o tenente, Deisiane tinha deixado a filha na escola, na Rua Marginal B, no bairro São José, quando foi rendida pelo casal que exigiu o telefone celular dela. A mulher reagiu à ação dos bandidos e foi atingida com um tiro na testa. Ela morreu na hora.

Revoltados, moradores disseram que viram os criminosos tentando fugir. Na busca pelo casal, os comunitários conseguiram tomar a arma que estava em posse de Arlesson. Ele foi ferido com quatro tiros que foram disparados da própria arma que, para os moradores, foi usada por ele no crime.

Lorena, suspeita de também ter participado do assalto do celular também foi agredida pelos moradores. Ela foi socorrida e levada ao Pronto-Socorro Platão Araújo, também na zona leste.

Depois, a mulher foi apresentada no 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP) pelos policiais da Rocam. “Fazíamos patrulhamento na área do São José quando nos deparamos com a situação, e os comunitários disseram que um casal tinha acabado de matar uma mulher, e estava sendo agredido pelos moradores”, disse o tenente.

Segundo os policiais, a arma apontada como usada pelo casal no crime não foi encontrada. A equipe da Rocam apreendeu uma motocicleta um colete e capacete de mototaxista que a dupla usava e portava.

Até a noite desta quarta-feira, Lorena prestava depoimento sobre o crime, no 14º DIP. A mulher deve responder pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte).