Morto e feridos a tiros por ocupantes de carro são primos

O crime aconteceu quando o trio assistia a um jogo de futebol, na Avenida São João, Morro da Liberdade, zona sul de Manaus. Geovane Ferreira Peres, 29, morreu, no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, após ser ferido a tiros

Manaus – Geovane Ferreira Peres, 29, morto após ser ferido, a tiros, na tarde deste domingo (14), é primo dos outros dois feridos no mesmo local: Fabio Santos da Silva, 18, e Marcelo Leite Carvalho, 26. O crime aconteceu quando o trio assistia a um jogo de futebol, na Avenida São João, Morro da Liberdade, zona sul de Manaus. Geovane foi socorrido e levado para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na zona centro-sul, mas não resistiu e morreu no hospital.

De acordo com a ex-sogra de Geovane, Erlane Santos, de idade não divulgada, o homem não tinha envolvimento com “nada errado”, trabalhava e tinha cinco filhos, sendo a filha mais nova estando com um mês de idade. Ele estava indo jogar futebol quando o crime aconteceu.

Geovane morreu no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto (Foto: Raphael Tavares/Divulgação)

“Ele apenas bebia, não fazia nada de errado para ninguém. Era uma pessoa do bem que se dava com todo mundo. Não sei porque fizeram isso com ele, um jovem cheio de vida, que não devia nada para ninguém”, disse Erlane.

O corpo de Geovane foi removido do necrotério do hospital pelos funcionários do Instituto Médico Legal (IML). O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

DEHS está investigando o crime (Foto: Yago Frota/GDC)

Entenda o caso

De acordo com um sargento da 3ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que preferiu não ser identificado na matéria, o caso aconteceu por volta das 16h30. No local conhecido como “Ponte do peixe”, uma viatura está fazendo o trabalho de segurança reforçado.

“Nossas equipes estão na rua procurando o carro informado pela população. Infelizmente esse é um local conhecido pelo intenso tráfico de drogas. No local, os moradores não falam muito, por medo de represálias”, explicou o policial militar.

As vítimas foram socorridas por populares e levadas para hospitais diferentes, duas deram entrada no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) da Zona Sul, e a outra foi para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto.

Conforme a polícia, não há informações sobre o motivo da tentativa de homicídio. O caso será investigado pela equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

**Matéria atualizada às 18h31 para acréscimo de informações

Anúncio