Mototaxista é assassinado com tiro na cabeça no Adrianópolis

O pai do mototaxista, o mecânico José Soares, 59, relatou que o filho teve o celular levado durante o crime. Moradores da área disseram que o homem assaltando na área, mas a informação não foi confirmada pela polícia

Velório de Adriano da Silva Soares, 23, foi realizado neste domingo (9) (Foto: Jucélio Paiva)

Manaus – O mototaxista Adriano da Silva Soares, 23, foi executado com um tiro na cabeça, na tarde de sábado (8), enquanto trafegava na motocicleta dele, na Avenida Guilherme Paraense, bairro Adrianópolis, zona sul da capital. O pai do mototaxista, o mecânico José Soares, 59, relatou que o filho teve o celular levado durante o crime.

De acordo com o mecânico, moradores da área do Adrianópolis comentaram que Adriano estava cometendo assalto na área, mas a informação não foi confirmada pela Polícia Civil (PC) até a publicação desta reportagem.

Segundo José Soares, ele estava em um sítio quando foi informado por telefone que o filho dele havia sofrido um acidente, mas quando chegou à capital, ficou sabendo que o mototaxista tinha sido assassinado. “Eu que fui para a liberação do corpo e o pessoal do IML (Instituto Médico Legal) me informou que os tiros foram de escopeta”, disse.

Seundo o pai, o filho respondia na Justiça pelo crime de furto, mas não acredita que ele estava assaltando, pois até o celular dele foi levado durante o crime.

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) investiga a morte.

Anúncio