Mulheres são presas ao tentar entrar com porções de maconha no CDPM2

Adriana Pereira Rodrigues, Alessandra Pereira Rodrigues, Keyt Anny Carvalho Palheta e Valéria Pereira da Lima, de idades não divulgadas, estavam com o material escondido nas partes íntimas

Manaus – Quatro mulheres foram presas em flagrante, na manhã desta sexta-feira (2), ao tentar entrar com porções de maconha no Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM2). Adriana Pereira Rodrigues, Alessandra Pereira Rodrigues, Keyt Anny Carvalho Palheta e Valéria Pereira da Lima, de idades não divulgadas, estavam com o material escondido nas partes íntimas.

Droga estava escondida nas partes íntimas das mulheres. (Foto: Divulgação/Seap)

Com Keyt Anne foram apreendidos 110 gramas da droga; Adriana estava em posse de 55 gramas; Alessandra com 45 gramas, e Valéria com 105 gramas. Todas as substâncias apreendidas eram maconha, de acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). As mulheres teriam ido visitar os companheiros na unidade prisional e foram detidas após passar por revista no aparelho de body scan.

De acordo com a Seap, Keyt Anne é esposa do reeducando Ruan Pablo Bruno Claudio Magalhães, que está alojado no pavilhão cinco. Ela relatou aos agentes penitenciários que entregaria as drogas para Anderson Gustavo Ferreira da Silva, alojado no pavilhão três.

Adriana, esposa do reeducando Kleber da Silva Lira, alojado no pavilhão cinco, disse em seu termo de declaração que estava levando as drogas para Alexandre Marques Nascimento, conhecido como ‘Beber’, alojado no pavilhão cinco, conforme a Seap.

Já Alessandra, esposa de Evandro Lima de Farias, alojado no pavilhão quatro, disse que levaria a droga a um detento conhecido como ‘Mosca’. Ela disse, em seu termo de declaração, que não sabia o real nome do detento, segundo a Seap.

A visitante Valéria, esposa do reeducando Wagner Roberto Tavares dos Santos, alojado no pavilhão cinco, relatou que levava a droga para um detento conhecido como ‘K2’. De acordo com a Seap, ela afirmou não conhecer o detento, mas que iria dar o entorpecente ao marido, com quem ‘K2’ pegaria o material, posteriormente.

As mulheres foram conduzidas ao 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde irão responder pelo ato.

Anúncio