PM que atirou nas costas de jovem em Jutaí tem prisão preventiva decretada

O policial militar Ariel da Cruz Bastos é suspeito de ter provocado a morte a de um jovem de 18 anos no município de Jutaí. A morte do rapaz foi registrada por uma câmera de segurança

Manaus – O policial militar Ariel da Cruz Bastos, suspeito de ter provocado a morte a de um jovem de 18 anos no município de Jutaí (a 751 quilômetros a oeste de Manaus), teve a prisão preventiva decretada na manhã desta segunda-feira (29), conforme informações da Promotoria de Justiça de Jutaí, órgão vinculado ao Ministério Público, que solicitou a prisão do suspeito.

O crime ocorreu na madrugada de domingo (28), quando Sharley Sales Mendes Fermin Júnior foi atingido com um tiro nas costas quando trafegava em uma motocicleta na contramão de uma via.  A morte do rapaz foi registrada por uma câmera de segurança. As imagens mostram o momento em que o PM surge, correndo na rua, e efetua o disparo. Atingido nas costas, a vítima morreu no local.

Sharley Sales Mendes Fermin Júnior foi atingido com um tiro nas costas quando trafegava em uma motocicleta na contramão de uma via (Foto: Divulgação)

Conforme a lei brasileira, a prisão somente deve ocorrer em caso de extrema necessidade, seja para garantir a ordem pública e econômica, atender à instrução criminal, ou para assegurar a aplicação da lei penal, havendo prova do crime e indício suficiente de sua autoria. No caso, verificada a morte, as imagens do crime e os depoimentos colhidos das testemunhas oculares, configuram a ocorrência do delito.

Diante da comoção social causada na cidade, o Promotor de Justiça Elanderson Lima Duarte solicitou a prisão preventiva do PM, que foi acatada pelo juiz Daniel do Nascimento Manussakis. O PM ficará preso no município de Tefé (a 523 quilômetros a oeste de Manaus), em razão da falta de segurança da delegacia de Jutaí. Em razão da urgência requerida pelo caso, a transferência foi feita por meio de lancha, no domingo mesmo, sob custódia de seis policiais militares.

Ainda na manhã de domingo, um grupo de pessoas fez protesto na frente da delegacia da cidade mostrando cartazes e pedindo que seja feita justiça pela morte do rapaz.

Ainda na manhã de domingo, um grupo de pessoas fez protesto na frente da delegacia (Foto: Divulgação)

Anúncio