Polícia Civil prende pedreiro que cortou parte de uma das orelhas da companheira

O crime ocorreu no dia 3 de agosto deste ano e a prisão foi efetuada nesta segunda-feira, na casa do acusado

Manaus – Nesta segunda-feira (9), por volta das 9h30, policiais civis da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), cumpriram mandado de prisão preventiva em nome de um pedreiro de 57 anos, que ameaçou de morte e cortou parte de uma das orelhas da ex-companheira dele, uma costureira de 29 anos.

Além de agredir a ex-companheira verbal e fisicamente, o infrator a ameaçou de morte (Foto: Divulgação/PC-AM)

O crime ocorreu no dia 3 de agosto deste ano e a prisão foi efetuada na casa dele, situada na rua Adelaide de Melo, bairro Redenção, zona centro-oeste da capital.

De acordo com a delegada Débora Mafra, titular da especializada, no dia do delito, o infrator invadiu a casa da ex-companheira e ameaçou a mulher na frente do filho dela de cinco anos, que é fruto um relacionamento anterior. Segundo a delegada, durante a ação criminosa, ele ligou a televisão no volume mais alto para que os vizinhos não escutassem nada.

“Foi nesse momento que o homem cortou um pedaço da orelha esquerda da vítima. Toda a ação durou cerca de três horas, e, durante esse tempo, a vítima foi agredida verbal e fisicamente pelo infrator, além de ameaçar de morte a mulher. A criança, que presenciou tudo, gritava por socorro. Policiais militares foram acionados, mas o homem empreendeu fuga”, explicou Mafra.

A titular da DECCM ressaltou que eles estão separados há dois meses, após terem convivido três anos e oito meses. Ao tomar conhecimento do crime, a delegada representou à Justiça o pedido de prisão em nome do pedreiro. A ordem judicial foi expedida no dia 28 de agosto deste ano, pelo juiz Reyson de Souza e Silva, do 3º Juizado de Direito da Violência Doméstica.

Procedimento

O homem foi indiciado por lesão corporal, ameaça, injúria e violação domiciliar. Ao término dos procedimentos cabíveis no prédio da DECCM, ele será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino, onde irá permanecer à disposição da Justiça.