Polícia cumpre mandados de busca e apreensão na casa de suspeitos de sequestro

Dois suspeitos do sequestro de um adolescente foram ouvidos na sede da DEHS

Manaus – Na manhã desta sexta-feira (10), a Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão na casa de dois suspeitos de envolvimento no sequestro do adolescente Pedro Adley Ferreira Lima, 17, ocorrido no dia 21 de junho, em um beco na Rua Pará, bairro Nova Vitória, zona leste de Manaus. Os suspeitos foram ouvidos na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

O adolescente de 17 anos foi sequestrado no dia 21 de junho, em um beco na Rua Pará, bairro Nova Vitória, zona leste de Manaus (Foto: Reprodução)

O adolescente saiu por volta das 11h, em direção à casa da irmã, para deixar a chave da casa dela. Durante o trajeto, a vítima entrou por um beco e foi levada por um carro de cor branca, que chegou ao local com quatro homens fortemente armados, e não foi mais encontrada.

De acordo com informações do delegado adjunto da DEHS, Charles Araújo, pelo menos quatro pessoas são suspeitas de participação nesse crime. Na manhã desta sexta-feira (10), foram apreendidos aparelhos como celular e tablets, que devem auxiliar na investigação.

“Hoje [sexta, 10] nós inauguramos a fase ostensiva da investigação, que iniciou já no dia 21. Várias informações foram levantadas, inúmeras diligências já realizadas, inclusive nós chegamos a apreender um veículo, que possivelmente foi utilizado no fato. Esse veículo já passou por perícia, estamos aguardando o laudo pericial”, explicou o delegado Charles Araújo.

A Polícia Civil informou que, no dia do sequestro, houve um roubo a um motorista de transporte por aplicativo. “Nesse tempo houve o sequestro da vítima. A gente não descarta nenhuma possibilidade, mas ainda não temos a confirmação sobre quais tipos de pessoas teriam levado o adolescente”, destacou Araújo. A Polícia Civil continua investigando o caso.

No dia 23 de junho, os familiares do adolescente realizaram uma manifestação para cobrar respostas sobre as investigações do caso. Os manifestantes soltaram fogos de artifício e atearam fogos em pneus, na Rua Magalhães, no bairro Nova Vitória.