Polícia deflagra operação ‘North Zone’ em diferentes bairros de Manaus

Foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão durante a operação

Manaus – Dez pessoas foram presas durante a operação ‘North Zone’, deflagrada pela Polícia Civil em bairros distintos da zona norte da capital, sendo oito por mandados de prisão preventiva e dois flagrantes por tráfico de drogas e associação ao tráfico. Além disso, foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão, durante a operação, que iniciou na última quarta-feira (21) e se estendeu até esta sexta-feira (23).

A operação teve como objetivo coibir o tráfico de drogas doméstico (Foto: Stephane Simões/Divulgação)

Em cumprimento a mandado de prisão, foram presos Robson Farias Leão, 34, por estelionato; José Jeferson Cavalcante da Silva, 21, por homicídio; Josias Alencar da Silva, 25, por roubo majorado; Bruno Alberto Silva, 26, homicídio, Cristiana Lima de Vasconcelos, 45, por roubo; Rosenildo Silva dos Santos, 35, por roubo; Pedro Alves de Araújo, de idade não informada, preso por roubo; e Francisley Pinheiro da Silva, 25, por roubo.

A operação culminou, ainda, na prisão em flagrante de Flávia Nazaré Simplício, 30, e Luan Flausino de Lima, de idade não informada, ambos por tráfico de drogas. Segundo a polícia, as prisões foram realizadas em casas distintas, no bairro Novo Israel, zona norte.

Na operação, a polícia apreendeu, ainda, uma porção média de oxi, uma porção média de maconha, quatro trouxinhas de oxi, uma trouxinha de cocaína e 20 trouxinhas de maconha que estavam em posse de Flávia e Luan.

De acordo com o delegado titular da 2ª Seccional Norte, Jeff Mac Donald, a operação teve como objetivo coibir o tráfico de drogas doméstico. “A finalidade específica da operação é tirar pessoas com mandados de prisão do convívio familiar e, também, aquele tráfico doméstico. Às vezes, uma prisão de dez trouxinhas pode parecer pouca, mas é aquele tráfico que passa a noite perturbando a vizinhança, carro entrando, som alto. Então, isso acaba a convivência da população”, acrescentou.

Flávia e Luan foram autuados por tráfico de drogas e associação ao tráfico. Eles serão levados para audiência de custódia no Fórum Henoch Reis, no bairro São Francisco, zona sul. Bruno, Francisley, José Jeferson, Josias, Rosenildo, Pedro e Robson serão encaminhados ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM). Já Cristiana será levada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF).

Indiciado por aplicar golpes em aplicativo

Segundo o delegado titular 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Ivo Martins, um homem, identificado apenas como Diego, que não era alvo desta operação, mas já estava sendo investigado pelo 6º DIP, após alguns registros de ocorrência. Ele foi identificado durante o mandado de busca e apreensão na residência de Flávia. Ao ser questionado sobre sua profissão, ele disse que era “garoto de programa”. Diego ainda não foi preso.

“Ele é homossexual e, no momento em que ele foi abordado, um dos investigadores do 6° DIP, ciente de fatos que ocorreram envolvendo a figura de um homossexual, atentou para o fato e verificou que era ele o responsável por dar golpes em outros parceiros que tem a mesma orientação sexual que ele”, disse.

Martins relatou que o suspeito costumava manter contato por meio de um aplicativo, no qual ele marcava encontro com as vítimas com quem, posteriormente, ele mantinha relações sexuais. Cerca de seis pessoas, que foram vítimas dele, já procuraram o 18º DIP e identificaram o suspeito.

“Ele mantinha relação sexual e, no final, ele mesmo perguntava, segundo o relato das próprias vítimas, ‘é dinheiro ou cartão?’. As vítimas não sabiam que seriam extorquidas, obviamente. Inclusive, ele apresentava uma máquina de cartão de crédito. Os parceiros, então, inconformados com essa situação, não tinham como pagar e ele ficava com os bens das vítimas”, explicou o delegado.