Polícia Militar prende trio suspeito de torturar e fazer família refém, em Coari

O trio é suspeito de ser autor de crimes, como tentativa de homicídio, tortura e lesão corporal contra moradores da comunidade Mutunquara, no Rio Solimões, em Coari. Os crimes ocorreram na sexta-feira (29)

Manaus – Policiais militares do 5° Batalhão de Polícia Militar (BPM) prenderam, na noite deste sábado (30), Alison Brasil Moçambique, 25, Matheus Souza da Silva, 22, e Ademir Bezerra da Silva, 41, em Coari (a 363 quilômetros a oeste de Manaus). O trio é suspeito de ser autor de crimes, como tentativa de homicídio, tortura e lesão corporal contra moradores da comunidade Mutunquara, no Rio Solimões, em Coari. Os crimes ocorreram na sexta-feira (29).

Conforme o 5º BPM, sete homens armados invadiram uma casa na comunidade Mutunquara e fizeram uma família refém por várias horas. O capitão da Polícia Militar de Coari, Maks Jean, informou que os criminosos procuravam por um carregamento de aproximadamente 400 quilos de droga. “Eles souberam que uma família teria escondido um volume grande de entorpecente. Aproveitaram a noite e foram até o local armados. Como não conseguiram encontrar a droga, começaram a torturar as vítimas com coronhadas e golpes de madeira, e disparam um tiro acertando o dono da casa”, disse. O disparo atingiu o tórax de Firmino Ramos, 60, que foi socorrido e levado ao Hospital Regional de Coari. Ele está em observação no hospital.

Crime aconteceu na sexta-feira (29) (Foto: Divulgação)

O 5º BPM informou que essa é a segunda vez que a família é alvo de quadrilha de piratas que atuam no Rio Solimões, Na primeira vez, as crianças foram torturadas para que o entorpecente fosse entregue. “Fizemos buscas pela área, por diversas vezes. A família nega envolvimento no sumiço da droga e alega que tem sofrido de maneira inocente as investidas dos bandidos”, concluiu capitão.

Prisão

Na noite deste sábado (30), uma das vítimas reconheceu três dos infratores envolvidos no crime que estavam em uma festa na comunidade Nossa Senhora Aparecida do Catuá, também em Coari, e acionou os policiais militares que realizaram policiamento no local e prenderam os suspeitos. O sargento da Polícia Militar de Coari, que se identificou como “J. Oliveira”, afirmou que, no momento da abordagem, parte da comunidade se revoltou com a prisão. “Recebemos a denúncia, verificamos as características dos suspeitos e demos voz de prisão. Houve muita confusão, mas conseguimos embarcar os infratores e a vítima para a delegacia da cidade”, disse o sargento.

Os homens foram conduzidos e apresentados na Delegacia Interativa de Coari.