Presidiário se passava por policial federal, investigador e tenente

O homem foi autuado por falsidade ideológica, falsificação de documento público, uso de documento falso e falsa identidade

Manaus – O presidiário José Airton de Andrade Pinheiro, 48, foi preso pela Polícia Civil (PC), nesta terça-feira (10), após se passar por delegado da Polícia Federal, investigador da Polícia Civil, tenente de Exército, além de outras funções.  Airton estava foragido do sistema prisional, desde 2015, onde cumpria pena por roubo.

A prisão foi efetuada por policiais do 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no Nova Cidade, na zona norte de Manaus. De acordo com o delegado, Marcos Paulo Graciano, o homem usava documentos falsos para obter vantagens ilícitas e escapar da polícia.

Presidiário guardava, em casa, cédulas de Registro de Identidade em branco (Foto: Raquel Miranda)

Nesta terça-feira, as equipes receberam informações por meio do disque denúncia do 15º DIP, de que José estava em uma casa, na Rua Creta. Quando os policiais chegaram ao local, o presidiário se apresentou com o nome falso de ‘Wesley’. Ele foi preso em flagrante por falsidade ideológica.

Durante as buscas na casa dele, os policiais apreenderam inúmeros documentos falsos usados pelo presidiário. Segundo o delegado, José tinha carteiras de identificação falsas de delegado da Polícia Federal, tenente do Exército, investigador da Polícia Civil, além de corretor de imóveis, assessor do secretário de segurança, ente outros.

Além dos documentos, os investigadores encontram, ainda, computadores usados para fazer as falsificações, impressoras e cédulas de identidade em branco.

O homem foi autuado por falsidade ideológica, falsificação de documento público, uso de documento falso e falsa identidade. O homem será encaminhado para audiência de custódia e em seguida, para a unidade prisional onde cumpria pena.

No documento falso José Airton tinha o cargo de Delegado de Polícia (Foto: Raquel Miranda)

Anúncio