Preso terceiro suspeito de participar do assassinato do cantor Romarinho; veja vídeo

De acordo com a polícia, o homem foi preso em um condomínio na zona centro-sul de Manaus, após um carro usado no crime ser associado a ele

Manaus – Augusto da Silva Campos Jacquiminout foi preso na manhã desta quarta-feira (13), suspeito de participar da morte do cantor Romarinho Mec, conhecido como “Bruxo”, em setembro deste ano.

De acordo com a polícia, Augusto foi preso em um condomínio na zona centro-sul de Manaus, após um carro usado no crime ser associado a ele. As informações foram repassadas pelo delegado Charles Araújo, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). “O carro apreendido foi utilizado no crime, fato comprovado por vídeo, e nós temos outras provas que foram juntadas aos autos. Algumas delas nós não podemos divulgar por uma questão sigilosa”, explicou Araújo.

O delegado Márcio André, adjunto da especializada, também confirmou a utilização do carro no crime. “Pela placa, identificamos que o veículo estava registrado no nome da mãe de Augusto, mas o carro era utilizado por ele. Realizamos diligências e identificamos que esse mesmo carro fez percursos semelhantes ao do carro do cantor”, detalhou.

Saiba mais: Suspeitos de matarem cantor de forró Romarinho são presos em Manaus

Augusto é o terceiro suspeito preso de participar da morte do cantor Romarinho Mec (Foto: Divulgação)

Augusto negou participação no crime, além de afirmar não ser membro de facção. A polícia revelou que ele já foi preso ao menos três vezes por tráfico de drogas, a última em maio deste ano, em um município no Estado de Goiás.

Até o momento já foram presas três pessoas por suspeita de participação no crime. A DEHS não descarta a possibilidade de mais suspeitos. “As investigações não terminam hoje, elas vão continuar para que ao final a gente possa delimitar quem participou, qual a participação e quais crimes essas pessoas irão responder”, continuou o delegado Charles Araújo.

Após os procedimentos cabíveis, o homem será encaminhado à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficará a disposição da Justiça.

Anúncio