Presos em delegacia de Tapauá iniciam rebelião; guarda municipal é mantido refém

Presos custodiados exigem a presença de representantes dos Diretos Humanos e reclamam da superlotação da unidade. Janelas já foram depredadas

Manaus – Um guarda municipal, que ainda não teve o nome divulgado, está sendo mantido refém, durante uma rebelião de presos custodiados na 64ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Tapauá (a 449 quilômetros de Manaus), que teve início na manhã desta quarta-feira (29). De acordo com policiais do 2º pelotão da Polícia Militar (PM), os detentos exigem a presença de representantes dos Diretos Humanos e reclamam da superlotação da unidade.

Cerca de 20 detentos estão na unidade (Foto: Divulgação/PM)

O delegado-geral da Polícia Civil (PC) Mariolino Brito informou que no local tem cerca de 20 detentos. “Ainda não sabemos detalhes, mas já estamos entrando em contato com o policiamento da cidade”, disse.

Conforme o comandante da 4ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), tenente Laurenio Silva, o guarda municipal mantido refém é um dos responsáveis pela guarda dos presos. Segundo o oficial, não existe delegado ou investigadores na cidade. “O sargento que temos lá está contornando a situação”, contou.

Os presos já depredaram janelas da unidade. Segundo Laurenio, já foi solicitada a tropa de choque para ajudar no reforço do policiamento da unidade.

A Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) informou, por meio de nota, que seguem para Tapauá policiais do batalhão de choque e da Companhia de Operações Especiais (COI), especializada na resolução de conflitos. A PM informou que a delegacia de Tapauá possui 27 presos. Até o momento não há informações sobre o que motivou o motim e quantos detentos estão envolvidos.

***Matéria atualizada às 14h15