Quatro são presos suspeitos de matar subtenente a pauladas, em Manaus

Subtenente da Marinha, Sidney Fonseca de Jesus, 46, foi morto a pauladas no dia 4 de outubro, após uma discussão de trânsito

Manaus – Quatro pessoas foram presas na manhã desta quinta-feira (15) pelo envolvimento no homicídio do Subtenente da Marinha, Sidney Fonseca de Jesus, 46, morto a pauladas no dia 4 de outubro, após uma discussão de trânsito. Os quatro envolvidos no caso foram presos em diferentes endereços durante operação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

O principal responsável pelo homicídio, Dinielson Joaquim Ferreira de Oliveira, conduzia o veículo na noite do crime. Segundo o delegado Charles Araújo titular da DEHS, o mandante do homicídio causou o acidente entre os dois veículos no bairro São Francisco e tentou fugir. Se sentindo no prejuízo, o subtenente que estava acompanhando da esposa decidiu seguir Dinielson.

Segundo delegado, o mandante do crime deixou o veículo em uma oficina no Rio Piorini para tentar modificar as características do automóvel na tentativa de dificultar a investigação da polícia (Foto: Divulgação/Jael Lucena)

Enquanto era seguido, Dinielson ligou para outras pessoas e informou que estava sendo seguido e ia estacionar o veículo até o local onde seria a cena do crime. “Ele encaminhou a vítima em um local na comunidade Santa Marta, bairro Colônia Terra Nova. Ao chegar foi emboscado pelas outras pessoas que já estavam esperando”, afirmou o delegado.

No local o casal foi brutalmente espancado e torturado. A vítima veio a óbito no local, mas a companheira se fingiu de morta e esperou os criminosos saírem do local para pedir ajuda. Ainda conforme o delegado, o mandante do crime deixou o veículo em uma oficina no Rio Piorini para tentar modificar as características do automóvel na tentativa de dificultar a investigação da polícia.

A polícia acredita que podem haver mais envolvidos no crime e vão continuar as investigações. O mandante do crime já tinha passagem na polícia por homicídio e usava tornozeleira eletrônica. Outros dois envolvidos também tinham passagem por tráfico de drogas.

Anúncio