Quatro suspeitos de envolvimento na morte de sargento aposentado são presos

Durante a apresentação do quarteto para a imprensa, um deles chorou e desmaiou

Manaus – Quatro pessoas foram presas suspeitas de estarem envolvidas no latrocínio do sargento aposentado da Polícia Militar (PM) Ronaldo Ferreira Corrêa Brito, 61, ocorrido na última quinta-feira (19), na Feira do Morrinho, localizada na Rua Maria Mansour, bairro Japiim, zona sul da capital. Alessandro Peres da Silva, 32, Charles da Silva Farias, 33, e o motorista de aplicativo Dennis Neves dos Santos, 36, foram presos no último sábado (21). Dane Marcio Gomes da Gama, de idade não divulgada, foi preso na manhã desta segunda-feira (23).

O quarteto foi apresentado à imprensa na manhã desta segunda-feira, na Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), no bairro Alvorada, zona centro-oeste. Durante a apresentação, Dennis Neves chorou e desmaiou, tendo que ser retirado às pressas, junto com os outros suspeitos.

Os quatro suspeitos no envolvimento do latrocínio do sargento aposentado da PM Ronaldo Ferreira Corrêa Brito foram presos no último sábado (21) (Foto: Alailson Santos/PC-AM/Divulgação)

Segundo o delegado titular da Derfd, Aldeney Goes, o crime teve a participação de, pelo menos, dez pessoas. Seis delas ainda não foram presas, mas já tiveram o mandado de prisão expedido. Durante a ação criminosa, os suspeitos roubaram cerca de R$ 8,6 mil, além da arma de fogo da vítima, segundo a Polícia Civil (PC). O sargento aposentado estava trabalhando fazendo a segurança de um funcionário da feira.

“Era uma quadrilha especializada. Das dez pessoas envolvidas nesse crime, quatro já estão presas e para as outras já foi decretada a prisão. Então, eles serão encontrados e serão presos”, disse.

Até o momento, a PC já identificou outros cinco envolvidos que estão sendo procurados: Luciano (também conhecido como Berg), responsável por passar as informações da feira para os integrantes do grupo criminoso; Fernando Nalberto da Encarnação, que aparece nas imagens pilotando a motocicleta durante a fuga; Wagner Nascimento de Oliveira Júnior, que entrou na feira armado e era o segundo passageiro da motocicleta; e Neury Costa de Alencar, que também entrou na feira armado e era o terceiro passageiro na motocicleta. Wagner e Neury são os suspeitos de terem atirado contra o militar aposentado.

“Além das imagens que foram veiculadas, o nosso pessoal trabalhou em campo, fez todo um trabalho no dia do crime, ficaram até tarde da noite colhendo informações para saber se eram somente essas três pessoas, que aparecem nas imagens, ou se outras tinham dado apoio. Nós conseguimos chegar até os demais. O que é importante para Polícia Civil é que sejam mostrados todos, para que não apenas aquele que efetuou o disparo, mas todos que colaboraram na condição de coautor, como partícipe, respondam pelo delito que cometeram”, afirmou o delegado.

No dia da ação criminosa, Dane Marcio foi quem cedeu a motocicleta, de placa OAK-3654, que foi utilizada durante a fuga dos suspeitos. Alessandro cedeu a casa para que o crime fosse planejado e também para a divisão dos valores roubados. Dennis foi o responsável por levar os suspeitos até o local, e Charles estava dando apoio ao grupo, em um Gol, de placa PHN-9C54.

“Eles narraram para nós que, há uma semana, vinham se reunindo e planejando o crime. Eles buscavam levar do local R$ 20 mil e fizeram até planos sobre o que iriam comprar com esses valores. No dia da ação criminosa estavam prontos, tanto é que dois deles entraram na feira e estavam prontos para matar, e havia outros fora aguardando o momento exato para atuar”, contou o delegado.

Aldeney Goes pediu, ainda, a ajuda da população para ajudar a localizar os outros suspeitos que foram identificados. “É importante que a população nos auxilie. Quem tiver informações sobre essas pessoas, ligue para 181, procure uma delegacia mais próxima. Essas pessoas têm que ser presas, pois o crime que eles cometeram é gravíssimo e qualquer um de nós pode estar sujeito a um crime desses se eles estiverem soltos”, finalizou.

Anúncio