Seap registra rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim; IML foi acionado

A reportagem apurou que houve, pelo menos, sete mortos no pavilhões 3 e 5 da prisão, localizada no quilômetro 8 da BR-174 (Manaus-Boa Vista)

Manaus – A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) confirmou uma rebelião, na manhã deste domingo (26), no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), no quilômetro 8, da BR-174 (Manaus-Boa Vista), zona rural de Manaus. Ainda não confirmado o número de mortes.

Rebelião aconteceu na manhã deste domingo (26) (Foto: Sandro Pereira/Arquivo)

A reportagem apurou que a rebelião aconteceu na área onde funciona o regime fechado do Compaj. Policiais militares foram deslocados para o presídio para controlar a situação.

A reportagem apurou, também, que houve, pelo menos, sete mortes no pavilhões 3 e 5 da prisão. O Instituto Médico Legal (IML) informou que foi acionado para remover 10 corpos do Compaj. No entanto, a Seap informou que uma equipe está indo para o Compaj para fazer levantamento do ocorrido.

Uma viatura do IML já está no ramal que dá acesso aos presídios, entre eles, o Compaj.

Massacre

O Compaj foi palco para um dos maiores massacres entre presos registrados com a morte de 64 presidiários e a fuga de 225 detentos expuseram a vulnerabilidade do sistema penitenciário do Amazonas a facções criminosas.