Segundo suspeito de envolvimento na morte de sargento se apresenta à polícia

As investigações da DEHS prosseguem, no intuito de descobrir o paradeiro de Marcley Moraes de Souza, que continua procurado pela Justiça

Manaus – Charles Sanches Moraes, 27, suspeito de envolvimento na morte do sargento reformado da Polícia Militar, Luis Carlos da Silva Castro, 56, apresentou-se no prédio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), na manhã desta segunda-feira (24). A Especializada está tentando prender o último procurado envolvido no caso, Marcley Moraes de Souza, 20, ainda nesta segunda, de acordo com o delegado Paulo Martins.

Segundo a autoridade policial, o advogado de Charles entrou em contato com a Especializada, nesta segunda, cooperando para a entrega do suspeito à delegacia, que foi levado pelos familiares. “Logo que disponibilizamos o exame de corpo de delito, eles foram encaminhados à cadeia pública”, disse Martins.

As investigações da DEHS prosseguem, no intuito de descobrir o paradeiro de Marcley Moraes de Souza, que continua procurado pela Justiça. “Nós estamos com duas equipes, da Delegacia de Homicídios, na rua, tentando localizá-lo. Marcley é o último que falta ser preso, para que possamos encerrar esse caso definitivamente”, afirmou.

Crime está sendo investigado pela DEHS (Foto: Yago Frota/GDC)

O delegado ressaltou que a sociedade pode denunciar a localização do procurado, por meio do disque-denúncia 181, da Secretaria de Segurança Pública (SSP), que é disponibilizada gratuitamente, 24h, durante todos os dias da semana, inclusive feriados, com preservação da identidade do denunciante. “Estamos solicitando ajuda da população. Caso alguém saiba o paradeiro deste indivíduo, por favor, entre em contato conosco”, disse.

Entenda o caso

Na noite de quinta-feira (21), a Polícia Civil apresentou, à imprensa, Marcley Soares de Souza, 20; Charles Sanches Moraes, 27; Joelson Ferreira Soares, 23 e Josué Ferreira Soares, 19, suspeitos de matar o sargento reformado da Polícia Militar, Luis Carlos da Silva Costa, durante uma tentativa de assalto a uma loja de eletrodomésticos, na zona leste de Manaus, na noite de quarta-feira (19).

Na tarde da última sexta-feira (21), durante audiência de custódia, no Fórum Ministro Henoch Reis, Marcley, Charles e Joelson receberam liberdade provisória. Na oportunidade, a equipe de policias militares que atuavam na segurança do fórum, no momento em que os suspeitos foram liberados, familiares do sargento, tentaram agredir os homens.

Os homens fugiram das agressões, ao entrar em um táxi, que ia passando no local. O veículo teve um dos vidros quebrados.

Ainda conforme a polícia, Marcley, Charles e Joelson confessaram participação no latrocínio. A ação envolveu policiais da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), 14ª e 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que começou com a prisão de Joelson por meio de denúncias anônimas.

Anúncio