Seis policiais militares já foram presos em operação que investiga crimes de tráfico e roubos no AM

As investigações iniciaram no dia 09 de abril, após a prisão de dois policiais civis com 1,5 toneladas de drogas, avaliadas em mais de 6 milhões

Manaus – A Polícia Civil do Amazonas (PCAM) deu continuidade, nesta terça-feira (20), a 2ª Etapa da Operação Guilhotina, em Manaus. Nesta ação, foi descoberto que um Haras no bairro Tarumã, zona oeste da capital, estava sendo utilizado por policiais militares, que lavavam dinheiro no local, adquirido pela venda de entorpecentes.

O Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), chegou ao local com informações após sequências de prisões de policiais militares nesta segunda-feira (19) evolvidos em situações de tráfico, furto, tráfico de drogas e associação para o tráfico. As investigações iniciaram em nove de abril deste ano, depois da prisão de dois policiais civis com 1,5 toneladas de drogas, avaliadas em aproximadamente R$6,5 milhões.

blank

Polícia Civil investiga policiais militares (Foto: Reprodução)

Após investigações os investigadores do DRCO conseguiram as informações e provas de que dez policiais militares estariam envolvidos no esquema. Dentre eles, o comandante da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o capitão Angelo Junior de Vieira Cruz, o capitão Stanley Oliveira de Araújo, cabo Leandro Costa, cabo André Hettel Cury Ferreira, cabo Hugo Portela da Silva e o cabo Rogério Lopes Rodrigues.

O cabo Rogério seria o dono de um sítio onde as drogas desviada de apreensões, estariam sendo armazenadas para revenda. Dois ex-policiais militares, que também estariam envolvidos, estão com mandado de prisão em aberto.

A Polícia Militar do Amazonas emitiu uma nota, ainda nesta segunda-feira (19), através da Diretoria de Justiça e Disciplina, onde afirmou que será instaurado um procedimento disciplinar para analisar a conduta dos policiais. Os policiais presos estão custodiados no Núcleo Prisional e no Batalhão de Choque da Polícia Militar.