“Sensação de desespero”, diz mãe de menina morta em tentativa de assalto

A mãe relatou que tudo aconteceu muito rápido, quando viu, a filha estava morta no chão; família pede justiça

Manaus – “Era minha parceira, minha amiga”, diz Luana Lima, mãe da menina Lohanny Remijo, de apenas oito anos, morta na manhã deste domingo (14), durante uma tentativa de assalto, na Rua Turmalina, bairro Tancredo Neves, zona leste de Manaus.

A mãe relatou que tudo aconteceu muito rápido, ela e o companheiro ouviram os disparos, quando os suspeitos chegaram no local. O homem, identificado como Rubens Cardoso de Souza, 25, tentou sair de casa, mas foi impedido por Luana.

“Sensação de desespero, ver minha filha morta, sem poder fazer nada” disse mãe de Lohanny Remijo (Foto: Nainy Castelo Branco/ GDC)

“Eu fiquei na porta pra ele não sair, quando ouvi foi só os tiros, aí minha filha ia entrando no quarto quando pegou nela, aí depois foi nele, eu já vi foi os dois caídos no chão. Como eles viram que meu marido estava querendo sair, eles pensavam que meu marido estava armado, não sei. Eu fiquei segurando pra eles não quererem entrar e matar a gente, quando fui ver minha filha já estava morta no chão”, contou a mãe da menina.

Luana contou ainda, que entrou em desespero quando viu a filha morta no chão, segundo ela, a criança foi atingida com dois tiros, um no peito e outro no braço. O padrasto da criança foi atingido nas costas e levado ao Hospital e Pronto-socorro Platão Araújo em estado grave, ele aguardava par ser transferido.

“Sensação de desespero, ver minha filha morta, sem poder fazer nada, eu tentei mexer nela, não estava mais viva, minha filha. Ela era minha parceira, minha amiga, minha filha estava feliz ontem (sábado) e acontece isso. Toda brincalhona me abraçou”, conto a mãe, emocionada.

Luana é mãe de mais três filhos e espera que a justiça seja feita. A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) investiga a identificação dos criminosos.