Suspeito da morte de miss teria conseguido atravessar fronteira para chegar na Venezuela

Polícia Cívil poderá solicitar a inclusão do nome de Rafael Rodrigues Fernandes na lista da Interpol

Manaus – Na manhã desta sexta-feira (15), o delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Paulo Martins, informou que o analista judiciário do Tribunal Regional do Trabalho (TRT11), Rafael Rodrigues Fernandes, 31, principal suspeito da morte da Miss Manicoré, Kimberly Karen Mota de Oliveira, 22, pode ter atravessado a fronteira e ter chegado ao país vizinho, Venezuela.

“A ultima informação que nós recebemos é que ele estava em Pacaraima (RR), que é fronteira com a Venezuela. Sabemos que a fronteira tem diversas passagens clandestinas, e ele pode ter acessado o outro país por essas entradas. Não descartamos essa possibilidade”, explicou o delegado.

Segundo Martins, a Polícia Civil do Amazonas está em contato com a Guarda Nacional da Venezuelana para localizar o suspeito. Caso ele esteja na Venezuela, será feito um pedido à Justiça para que o nome de Rafael Rodrigues entre no registro de procurados da Interpol. Caso ele seja encontrado em qualquer aeroporto internacional, será preso.

“Estamos tentando junto à Justiça alguns procedimentos que estamos representando para tentar agilizar nossa investigação para prendê-lo e colocá-lo a disposição da Justiça do Amazonas”, destacou o titular da DEHS.

Na manhã desta sexta-feira, a Policia Civil recebeu a informação de que o pai de Rafael Rodrigues cometeu suicídio, em São Paulo.

Kimberly Karen Mota de Oliveira foi encontrada morta com três perfurações por arma branca, na madrugada de terça-feira (12), em um condomínio residencial, na Avenida Joaquim Nabuco, Centro.

Rafael Rodrigues Fernandes é o principal suspeito da morte da Miss Manicoré, Kimberly Karen Mota de Oliveira, encontrada morta no último dia 12  (Foto: Reprodução)