Suspeito de participar de chacina vai a julgamento pela segunda vez

Ex-policial militar conhecido como ‘Max’ é apontado pela polícia como autor de mais de 30 homicídios

Manaus – Ex-policial militar, Francisco Marques dos Reis, conhecido como ‘Max’, é apontado pela polícia como autor de mais de 30 homicídios. Ele vai a julgamento, pela segunda vez, por ser suspeito de participar de uma chacina em 2015, no bairro Santa Etelvina, zona norte. O julgamento será realizado na próxima terça-feira (3), na 3ª Vara do Tribunal do Júri, no Fórum Ministro Henoch Reis, zona sul.

De acordo com investigações, o ex-policial militar Francisco Marques dos Reis foi apontado como chefe de uma milícia (Foto: Divulgação)

A chacina aconteceu no dia 27 de fevereiro de 2015, na comunidade Novo Milênio, no Santa Etelvina. Quatro pessoas foram mortas no quintal de uma casa: Edney Souza dos Santos, Ivan Texeira Pessoa, Denilson Lobo Rodrigues e Keitiane Nunes Godinho.

Uma quinta pessoa que estava na casa sobreviveu ao se esconder no forro. A jovem, que tinha 17 anos na época, era a única testemunha do caso, mas foi encontrada morta na Avenida das Flores, em março de 2018. A chacina teria sido motivada por disputa de terreno.

Em março de 2015, a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) prendeu ‘Max’, Rangel Siva de Araújo, Andreia Cardoso Barata e Anadú Amaral de Souza como suspeitos de integrarem um grupo de extermínio, contratados para matar Ivan Teixeira Pessoa.

A primeira vez que ‘Max’ foi a julgamento pela chacina, em 2018, foi absolvido por falta de provas. De acordo com investigações, o ex-policial foi apontado como chefe de uma milícia e responsável por mais de 30 homicídios na capital.

Anúncio