Suspeito de participar de latrocínio de adolescente é preso no PA e transferido para o AM

O adolescente morreu no hospital depois de ser baleado por um bando que assaltou a casa da família dele. Após o assalto, o jovem e o pai perseguiram os suspeitos, que efetuaram disparos contra a família

Manaus – Rodrigo Pimentel Aquino, 24, foi preso, em Santarém, no Pará, no dia 4 de setembro deste ano. Ele é suspeito de ter participado do latrocínio de Thalles Josafá da Silva, 17, ocorrido no dia 8 de agosto de 2017, no bairro Colônia Santo Antônio, zona norte de Manaus. O adolescente morreu no hospital depois de ser baleado por comparsas de Rodrigo que assaltaram a casa da família da vítima. Após o assalto, o jovem, junto com o pai, perseguiu os suspeitos, que efetuaram disparos contra a família.

Rodrigo Pimentel Aquino foi preso, em Santarém, no Pará, e transferido para Manaus (Foto: Raquel Miranda)

Rodrigo era o único suspeito de participar do crime que ainda estava solto. Segundo o delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Orlando Amaral, homem fugiu para Santarém e foi transferido para Manaus, na tarde dessa quarta-feira (3). Conforme o delegado, além de Rodrigo, participaram do crime César Augusto Araújo da Silva, 21, Paulo Ricardo da Cruz Nascimento, conhecido como ‘Dudu’, e Dário Henrique Lima Lira, 20.

“Essa é uma situação que chegou aqui, inicialmente, como homicídio. Depois, verificamos que se tratava de um latrocínio. Os indivíduos invadiram a residência, abordaram o chefe da família, que estava saindo para o trabalho, e levaram todo mundo pra dentro de casa e roubaram bolsas, dois celulares e, após ameaças, acabaram fugindo na motocicleta da vítima, os quatro, na mesma motocicleta”, explicou o delegado.

Após a fuga dos suspeitos, o pai do adolescente entrou no veículo dele, junto com Thalles e um conhecido. Eles começaram uma perseguição aos assaltantes. Ao chegar em um rua sem saída, o trio ‘fechou’ os suspeitos, que efetuaram vários disparos contra as vítimas. “Eles desceram da moto e começaram a atirar contra os familiares, que estavam no carro. Os familiares desceram e foi quando o menor de 17 anos foi atingido por três tiros, e acabou falecendo no hospital”, disse o delegado.

Amaral disse, ainda, que Dário morreu dias depois do crime. Lee teria sido funcionário da vítima e era suspeito de ter passado as informações ao bando. César Augusto e Paulo Ricardo foram presos em junho deste ano. Sobre a participação de Adriano no crime, o delegado acrescentou que ele não é apontado como um dos autores dos disparos.

“A participação dele não vejo diferença, pois ele estava junto com o bando, entrou na residência, ajudou a imobilizar as vítimas e acabou fugindo com todos eles, na motocicleta da vítima. Ele confessou a participação dele, mas disse que não atirou”, disse Amaral.

Adriano foi indiciado por latrocínio e será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde ficará à disposição da Justiça.

Rodrigo Pimentel Aquino foi preso, em Santarém, no Pará, e transferido para Manaus (Foto: Raquel Miranda)

Anúncio
Anúncio