Suspeito de ser mentor da morte do cantor da ‘Júnior e Banda’ é preso

De acordo com a polícia, Junior foi morto por engano, após ter sido confundido com um traficante de drogas de Coari, identificado como “Vitão”. O suspeito de encomendar o crime é Evenilson de Oliveira Ferreira, conhecido como Mistério, e que é ligado à Família do Norte (FDN)

Jucélio Paiva / redação@diarioam.com.br

‘Mistério’ foi preso na noite desta quarta-feira (14) (Foto: Reprodução)

Manaus – Apontado como mentor da morte de um traficante, que acabou ocasionando no assassinato do cantor da “Junior e Banda”, Melvino de Jesus Junior, 42, o foragido da Justiça Evenilson de Oliveira Ferreira, o “Mistério”, foi preso na Avenida Efigênio Sales, noite desta quarta-feira (14), na capital. A informação foi confirmada pelo delegado titular da Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Juan Valério.

“Mistério” será apresentado às 10h desta quinta-feira (15), na sede da  DEHS, na Avenida Autaz Mirim, bairro Tancredo Neves, zona leste da capital,  conforme informações da assessoria de imprensa da Polícia Civil.

Ainda na noite desta quarta-feira, o suspeito foi levado para prestar depoimento na sede da DEHS.

 

Polícia montou organograma do crime (Foto: Divulgação)

Presos

Na última terça-feira, o delegado Juan Valério apresentou três homens apontados como suspeitos do assassinato, e disse que Junior foi morto por engano, após ter sido confundido com um traficante de drogas de Coari, identificado apenas como “Vitão”.

Entre os presos estava o atirador Henrique Silva da Silva, 22, conhecido como “Ladrão”, Kaison Rodrigo Pena da Silva, 23, Ozivan dos Santos Oliveira, 31.

Segundo o delegado, os suspeitos foram de Manaus para o município e a morte de Vitão seria paga com um quilo de droga, para cada um, no entanto, como eles erraram o alvo, não receberam nada. “A droga era cocaína e estava avaliada em R$ 6 mil”, destacou Valério.

A morte do traficante foi encomendada por Evenilson de Oliveira Ferreira, conhecido como Mistério, ligado à Família do Norte (FND), que comanda o tráfico, segundo o delegado, no município de Codajás, onde o cantor foi morto. A intenção era matar o traficante Vitão e impedir que ele avançasse para o município de Codajás, segundo o delegado.

Com a prisão de “Mistério”, ainda falta a polícia prender mais três suspeitos do homicídio: Marcos Ribeiro Ramos, conhecido como “Marquinhos” e Josiel Oliveira Lavareda, o “Dentinho“, e Fábio Barbosa de Souza, o “Índio”, que também está envolvido na morte do soldado da Polícia Militar (PM), Paulo Sergio Portilho, encontrado enterrado na invasão Buritizal Verde, no bairro Nova Cidade, zona norte de Manaus, no dia 30 de maio deste ano.

Polícia ainda procura por suspeitos do crime (Foto: Divulgação/ Jucélio Paiva)

 

O assassinato

Melvino de Jesus Junior foi executado com três tiros no peito, no dia 29 de abril deste ano, minutos depois de sair de um show durante a Festa do Açaí, no município de Codajás (a 297 quilômetros de Manaus).

Na última segunda-feira (12), o corpo do cantor passou por exumação no cemitério Tarumã, zona oeste, para a Polícia Civil realizar uma perícia complementar para a retirada dos projeteis que estavam alojadas no peito do artista.