Suspeitos de fazer parte de uma organização criminosa são presos em ação policial

Os cinco suspeitos são acusados de associação criminosa, posse ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas

Manaus – Policias do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) deflagraram uma ação policial que resultou nos cumprimentos de mandados de prisão temporária em nome de Angélica Cruz de Araújo, 24, Antônio Adams Cruz de Araújo, 33, e Kleper Júlio Pétit Abtibol, 33, mais conhecido como ‘Da Hora’. Durante a ação, também foram presos em flagrante Kessia Cristina Lopes do Nascimento, 21, e Maria Renata Reis Lopes, 28, por associação criminosa, posse ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. As prisões aconteceram nesta segunda-feira (11), na Rua Nova Olinda, bairro Petrópolis, e na Travessa 7, bairro Japiim, ambas na zona sul de Manaus.

Foram apreendidos durante a operação duas pistolas, uma arma caseira, duas balanças de precisão, seis celulares, porções de entorpecentes e uma quantia de dinheiro em espécie (Foto: Divulgação)

Segundo a diretora- adjunta do DRCO, delegada Marna de Miranda, as investigações apontam que esse grupo faz parte de uma organização criminosa e participou de um latrocínio. Durante o delito, os suspeitos roubaram a droga de um homem que vendia entorpecentes e o mataram. Logo depois, esconderam o corpo, que ainda não foi encontrado, e a polícia segue as investigações para identificar a vítima.

Na ação policial de segunda-feira (11), foram apreendidos R$ 1.807 em espécie, duas pistolas, uma de calibre 380 e outra de 9mm, uma arma caseira, duas balanças de precisão, dez porções de entorpecentes, 54 pinos com cocaína, 36 munições intactas, seis celulares e duas motocicletas.

blank

Duas motocicletas também foram encontradas em posse dos suspeitos (Foto: Divulgação)

Ainda a segundo a delegada Marna de Miranda, a ação deflagrada pelo DRCO é uma investigação que já dura dois meses, e tem como objetivo desbaratar facções criminosas que atuam na capital.

“Saímos para cumprir os mandados de prisão que foram expedidos no dia 8 de maio, pela juíza Lina Marie Cabral, da Central de Inquéritos, e no local tivemos êxito em prender esses infratores em flagrante e apreender o material ilícito”, explicou a delegada.