Suspeitos de três homicídios são presos em Manaus

Os três homicídios investigados são do cabeleireiro Joaquim Ramos, da servidora da Semed Rosiane Chagas e de Elcir Mário morto após sair de casa para comprar pão

Manaus – Três homens suspeitos de terem participado de homicídios distintos em Manaus ao longo de 2021, foram presos na manhã desta quinta-feira (19). Dos três presos, apenas Paulo Henrique Pinheiro Ramos, 37, teve a identidade revelada. Os outros dois presos não foram identificados.

Primeiro caso

Um dos presos, que não teve a identidade revelada, é suspeito de ter assassinado Joaquim Ramos dos Santos, 61. O cabeleireiro foi assassinado com 12 facadas, dentro de seu estabelecimento comercial, em 22 de junho. O caso ocorreu no bairro São José Operário, na zona leste da capital.

De acordo com a delegada Marília Campello, o caso segue com as investigações em aberto. “Ele foi assassinado na frente da irmã. O caso segue sendo investigado pois não acreditamos que ele agiu sozinho. O caso segue com duas linhas de investigação”, revelou a delegada.

Segundo caso

No caso do segundo homicídio, o suspeito também não teve a identidade revelada. Ele é apontado como o responsável pela morte de Rosiane Ferreira Chagas, que trabalhava como servidora da Semed.

Ela teria saído para caminhar em 2 de julho, em uma área no bairro Puraquequara. Ao ser encontrada, já sem vida, ela estava com as mãos amarradas e com sinais de tortura. A investigação inicialmente apontava para um crime de abuso sexual, mas as investigações descartaram essa hipótese.

“A vítima saiu cedo para caminhar, como fazia. Ela foi encontrada com as mãos amarradas e apenas com a parte de cima da roupa, em uma região de mata. Ela foi bastante espancada antes de ser morta. Um exame feito posteriormente descartou, ainda que preliminarmente, o abuso sexual”, revelou a delegada Marilia Campello, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Terceiro caso

O último caso relatado nesta quinta-feira (19) pela especializada culminou na prisão de Paulo Henrique Pinheiro Ramos. As investigações apontam que ele seria um dos principais nomes no tráfico de drogas no bairro do Petrópolis.

Ele foi preso suspeito de ter comandado a morte de Elcir Mário Ferreira, que foi morto de 9 de junho após sair de casa para comprar pão e acabar sendo baleado e indo a óbito.

O delegado Charles Araújo, titular da DEHS, também comentou sobre o caso. “Élcio foi alvejado a tiros por criminosos e Paulo foi ligado ao crime como mandante”, revelou a investigação.

De acordo com Araújo, a motivação do assassinato ocorreu após suspeitas de Paulo contra Élcio. “Paulo acreditava que Élcio teria feito denúncias sobre os crimes cometidos pelo grupo, após uma prisão e apreensão feitas neste ano. Após isso, ele passou a ser alvo”, finalizou o delegado

Após a prisão, o trio deve ser investigado por homicídio. Eles devem ser transferidos para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde aguardam os desdobramentos do caso. De acordo com a DEHS, ainda existem mais envolvidos e as investigações seguem em andamento.

Anúncio