Trio é preso por envolvimento em esquema de falsa venda de veículos em Manaus

Algumas vítimas entregavam seu veículo como forma de entrada, mas ficavam no prejuízo

Manaus – Três pessoas foram presas por envolvimento em esquema fraudulento de falsas vendas de veículos e cartas de crédito contempladas. As prisões aconteceram nesta terça-feira (31), após dois meses de investigação da Polícia Civil.

(Foto: Divulgação)

De acordo com o delegado Cícero Túlio, do 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), as pessoas também utilizavam indevidamente os documentos de cartas de crédito junto à instituições financeiras.

“Eles instigavam as pessoas a comprarem esses veículos recebendo vultuosas quantias a título de entrada e prometiam entregar esses veículos, mas eles nunca eram entregues. Eles faziam dessa mesma foram relacionada a cartas de crédito que também nunca eram repassadas aos clientes”, explicou o delegado.

Algumas vítimas entregavam seu veículo como forma de entrada, mas ficavam no prejuízo. A dona de casa Ana Lígia é uma das vítimas, ela deu R$ 600,00 e uma motocicleta como entrada de um carro, após um ano da negociação, ela nunca recebeu o veículo.

“Nós estávamos interessados em um carro, chegamos lá, trataram a gente super bem. Eles explicaram que a gente dava nossa moto no valor de R$ 9,000 e em três dias úteis a gente voltava pra buscar o carro. Quando fui lá, a vendedor já havia sido demitida e eles só me enrolaram”, explicou a vítima.

Segundo a polícia, pelo menos 80 pessoas foram enganadas pela empresa de fachada, situado na na Avenida. Ramos Ferreira, no centro a cidade.

“Pelo menos 40 processos cíveis existem em desfavor dessa empresa de fachada que foi constituída para concepção desses golpes, e agora nós vamos continuar as investigações pra tentar identificar a participação de outras pessoas”, destacou Cícero Túlio.

Além de veículos foram apreendidos, centenas de documentos, dinheiro e aparelhos eletrônicos. Até a tarde de hoje, três mulheres foram presas. Uma outra pessoa segue sendo procurada para que seja cumprido o mandado de prisão

A quadrilha deve responder pelos crimes de associação e organização criminosa, estelionato e falsidade ideológica. O trio foi apresentado no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Anúncio