Trio que usava cartões clonados é preso em condomínio de luxo na Ponta Negra

O trio ira responder pelos crimes de estelionato e associação criminosa

Manaus  – Três pessoas foram presas na manhã de quinta-feira (11) em um condomínio de luxo do Bairro Ponta Negra, zona oeste de Manaus. Eles são suspeitos de efetuar compras pela internet usando cartões clonados.

Segundo o Delegado Denis Pinho, do 10º Distrito Integrado de Polícia (Dip), a polícia investigou o caso é chegou ao trio como autores do crime. Foi montada uma operação intitulada “não autorizado”, em alusão à comprar feitas por cartões de crédito que não são autorizadas pela operadora.

A polícia começou a investigação quando um empresário procurou a delegacia para informar que a operadora dos cartões de crédito haviam estornado as compras realizadas na loja. A polícia então, recebeu na manhã de quinta-feira, a informação que uma compra suspeita, foi realizada na loja.

A polícia então montou a operação e interceptaram na manhã de quinta-feira (11), a entrega de um forno em um condomínio de luxo.

No local, foram encontrados diversos produtos comprados na loja de materiais de construção. Foram apreendidos quatro veículos: Um Toyota Corolla, de cor branca, um Chevrolet prisma, também de cor branca, um hora HRV, branco e um Mercedes, C 250, de cor cinza. A polícia investiga se esses veículos foram comprados de forma irregular.

blank

Os carros usados pelo trio foram apreendidos pela polícia (Foto: Marcos Lima/GDC)

“Esses veículos eram usados para que os suspeitos fossem até as lojas para verificar os produtos e depois compra-los em nomes de terceiros, com cartões de crédito clonados. Só na loja de materiais de construção foram 25 mil de prejuízo. Estamos investigado para chegar até outras vitimas”, disse o delegado Denis Pinho.

O delegado contou que um dos presos é dono de uma gráfica. A polícia investiga se o estabelecimento era usado para clonar os cartões. “A gente verificou que os cartões clonados eram de pessoas de fora do estado e todos tinham valores bem altos de limite”, completou o delegado.

O trio irá responder pelos crimes de estelionato E associação criminosa. Eles serão encaminhados à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficarão à disposição da Justiça.

 

***Matéria atualizada às 13h04***

Anúncio