Vigilante que fazia segurança de transportadora, é preso por furtar local onde trabalhava

Homem agia com comparsa e vendia o produto roubado para mercadinhos

Manaus – O vigilante Alexsandre de Souza Maia, 38, e seu comparsa, Josenildo Coutinho, 41, foram presos na noite de segunda-feira pelos policiais civis do 7º Distrito Integrado de Polícia (Dip), suspeitos de furtar 24 fardos de café, de uma transportadora, que fica no Distrito Industrial II, Zona Leste, onde Alexandre trabalhava como vigilante. Josenildo ia ao local em sua moto pegar a mercadoria que era vendida para comerciantes do Bairro do Zumbi, também na Zona Leste.

(Foto: Carlos Nascimento/GDC)

Segundo o Delegado Fabiano Rosas, titular do 7º Dip, as investigações começaram quando o proprietário de uma empresa transportadora, que fica no Distrito Industrial II, registrou um boletim de ocorrência no dia 18 de setembro, informando que fardos de café haviam sido furtados. A polícia então começou a investigar o caso. E foi encontrado um papel com o nome “Jota”.

Os policiais então foram ao endereço do vigilante e próximo ao local encontraram um mercadinho com o nome “Jota”, onde foi encontrada a mercadoria. O dono do estabelecimento comercial então informou que havia comprado 24 fardos de café de Alexsandre.

“Se contrata vigilante para proteger, evitar furtos, roubos. Nesse caso o próprio vigilante que estava cometendo essa ação. A partir de quando a vítima nos procurou e informou que estava desconfiada que estava havendo desvios na empresa a equipe começou a investigar. Entramos em campo, fizemos a investigação, um interrogatório. Ele inicialmente começou a negar toda a ação e a gente percebeu que tinha um papel assinado “Jota”, no bolso dele. Então a equipe começou a plotar a residência dele e a partir dali começou a procurar mercadinhos nas proximidades que tivesse por nome “Jota” ou alguma coisa parecida. Por coincidência a menos de 200 metros de sua residência tinha um mercadinho de nome “Jota”. A equipe foi lá e o proprietário confirmou que comprou esse material do Alexsandre”, relatou o delegado.

Alexsandre foi ouvido pela polícia e contou que Josenildo utilizava uma motocicleta modelo Bros ESD, de cor azul, de placa NPA-3533, para ir ao local e pegar a mercadoria e levar até o bairro Zumbi, zona leste, onde posteriormente era vendida a mercadoria aos comerciantes da área.

O prejuízo da transportadora ainda não foi contabilizado. A empresa ainda investiga se mais produtos foram furtados pelo vigilante. Alexandre e Josenildo vão responder por furto. O dono do estabelecimento vai responder por receptação. Como é um crime afiançável, o delegado contou que todos vão responder pelo furto em liberdade.

blank

(Foto: Carlos Nascimento/GDC)

Anúncio