Prefeitura apresenta plano pedagógico para o segundo semestre de 2020 ao MPAM

Ainda não há previsão para o retorno às aulas presenciais nas escolas municipais, o que só deverá ocorrer após liberação das autoridades de saúde sanitária.

Manaus – A Prefeitura de Manaus apresentou as diretrizes pedagógicas para o segundo semestre de 2020 da rede municipal de ensino, via videoconferência, para o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM). Além de aprovarem o plano, os representantes do órgão elogiaram a iniciativa do Executivo municipal, em possibilitar sugestões às estratégias desenvolvidas.

Prefeitura apresenta plano pedagógico para o segundo semestre de 2020 ao Ministério Público (Foto: Ione Moreno / Semcom)

A intenção da Secretaria Municipal de Educação (Semed) é dar continuidade ao ensino remoto, com o projeto “Aula em Casa”, disponibilizando unidades de ensino para apoio a professores e estudantes, ampliando a inclusão de alunos nesse processo e reforçando a campanha “Nem um a menos”, que arrecada e doa equipamentos tecnológicos em boas condições de uso para alunos da rede municipal com dificuldades de acesso ao projeto “Aula em Casa”.

Ainda não há previsão para o retorno às aulas presenciais nas escolas municipais, o que só deverá ocorrer após liberação das autoridades de saúde sanitária.

Durante o encontro, a secretária municipal de Educação, Kátia Schweickardt, fez um balanço das ações desenvolvidas desde o início do período de isolamento social. Ela apresentou um planejamento em cinco fases, que compreendem todas as etapas, que poderão ser realizadas pela Semed até dezembro de 2020, conforme respaldo e autorização dos órgãos competentes.

“A partir de julho, iniciamos a fase 3, do controle, onde começamos a olhar para a preparação de um horizonte eventual de retorno semipresencial, quando as autoridades de saúde sanitária permitirem. Para isso, começamos a organizar uma série de protocolos e procedimentos, como a vacinação contra H1N1, em seguida a testagem para Covid-19 de todos os servidores da Semed”, explicou a secretária.

Para a representante da 59ª Promotoria de Justiça Especializada na Proteção e Defesa dos Direitos Humanos à Educação (Prodhed), Delisa Olívia Ferreira, o planejamento apresentado pela prefeitura mostrou a preocupação com a redução de desigualdades. “Foi exposta uma metodologia que se preocupa, principalmente, com a redução das desigualdades que ocorreram agora nesse período de pandemia. Além disso, o Ministério Público está sendo chamado para fazer sugestões em relação a todo o material apresentado e isso também é muito importante”, destacou.

“Fiquei bem feliz em ver essa preocupação e o comprometimento da Semed com a educação, com os alunos. Essa preocupação é de todos nós brasileiros, não só de quem trabalha na área, do que vai ser dos estudantes nos próximos dois anos, que é a perspectiva que se dá para uma normalização”, completou a representante da 55ª Prodhed, Renata Cintrão de Oliveira.

Diretrizes

Dentro as informações apresentadas ao MPAM, foram repassados dados sobre a pesquisa de satisfação realizada com os profissionais da educação (11.870 servidores participaram), de alunos (aproximadamente 35 mil respostas) e familiares (mais de 73 mil respostas), a fim de avaliar sobre as ações realizadas no ensino remoto e o que esperavam ou como estavam as expectativas sobre um possível retorno semipresencial.

Aproximadamente 70% dos pais e responsáveis avaliaram de bom a ótimo o projeto “Aula em Casa”. A pesquisa apontou também que 97,7% dos 8,5 mil professores que analisaram o questionário se sentiram apoiados pelo gestor ou pela equipe escolar, para realização do projeto. Além disso, 96,5% dos professores têm acompanhado as videoaulas, com suas respectivas turmas e 96% avaliaram o projeto de bom a ótimo. Outros 91,7% afirmaram ter conseguido organizar o trabalho em home office.

Mais de 70% dos pais e responsáveis responderam que seus filhos participam das atividades do projeto desde o início e 70% informaram que houve organização dos horários e espaços, para que os filhos pudessem estudar.

Guias

Além dessas providências, um dos pontos elogiados e que foi apresentado pela secretária da Semed, Kátia Schweickardt, foram guias que serão disponibilizados às escolas.

Entre esses guias estão as “Diretrizes pedagógicas para o segundo semestre de 2020”, que possui as diversas estratégias, como informações sobre calendário escolar, currículo, estratégias de apoio ao ensino e à aprendizagem, monitoramento, dentre outras.

Outro documento é o “Guia orientador para prevenção e controle na rede municipal de ensino de Manaus”, que apresenta medidas de prevenção, como elaboração do plano de contingência da escola, protocolos de saúde e medidas de controle, que trata do monitoramento das condições de saúde, fluxos de atendimento para casos suspeitos nas escolas, entre outros.

E como forma de identificar a aprendizagem dos alunos, durante o ensino remoto, usando os resultados para planejar metodologias a partir das dificuldades enfrentadas, foram elaborados guias de aplicação da avaliação diagnóstica para o ensino fundamental, Anos Iniciais e Anos Finais.

Anúncio