Primeiro bebê de 2022 nasceu sob a queima de fogos em Manaus

Gael Benício nasceu na Maternidade Alvorada, da rede pública de saúde, nos primeiros 17 minutos do ano

Manaus – Gael Benício foi o primeiro bebê a nascer em  2022, na rede pública estadual. Ele veio ao mundo por meio de um parto normal, com 3,3 kg, medindo 49,5 cm, às 0h17 deste sábado (1°/01), ainda sob a queima de fogos, na Maternidade Alvorada, em Manaus.

(Foto: Ana Beatriz Fonseca/SES-AM)

A mãe de Gael, a autônoma Cibele dos Santos, de 27 anos, conta que escolheu a maternidade devido ao ótimo atendimento que recebeu ao dar à luz em 2018. Ela deu entrada na unidade às 21h40. Cibele tinha previsão de passar a virada de ano na igreja, mas os planos tiveram que mudar.

“Eu estou aqui pela segunda vez para ter meu segundo filho aqui, que nasceu agora pela virada do ano, e eu resolvi voltar aqui pelo fato de as meninas me atenderem superbem e serem pacientes comigo”, disse Cibele, que ainda expressou seu sentimento em ter o primeiro bebê do ano. “Foi um presente de Deus pra mim. Não tenho mais palavras para definir isso”.

A Maternidade Alvorada estava há mais de 15 anos sem registrar o nascimento do primeiro bebê do ano, e por muito pouco não perdeu essa oportunidade mais uma vez, pois um dos últimos partos da unidade em 2021 ocorreu às 23h56 e não havia previsão de outro nascimento. No entanto, Gael nasceu.

A gerente de enfermagem, Jailce Dória, espera que esse nascimento resulte em mudanças positivas para o ano de 2022.

“O nascimento dessa criança tem significado muito positivo para a unidade, uma vez que passamos novamente por mais um ano muito difícil. Essa criança ter nascido conosco, representando recomeço e renascimento, um sinal de mudança positiva para todos. Assim a gente espera que seja o ano de 2022, e desejamos ao bebê e à família que eles também tenham toda essa positividade que a gente espera para este ano”, disse a gerente.

Nascimentos

Em 2021, entre janeiro a novembro, foram registrados mais de 25,3 mil partos nas maternidades da rede pública estadual da capital. Na Maternidade Alvorada foram registrados, no mesmo período, mais de 1,8 mil partos.

Anúncio