Professor cobra solução para buracos na rua Plácido de Castro, no Dom Pedro

Para tentar resolver o problema, o professor contou que comprou cimento para fechar os buracos, há cerca de cinco meses

Manaus – Depois de gastar cerca de R$ 350 tentando dar uma solução para o buraco em frente à própria casa, o professor universitário Henrique Reffert, 51 cobrou da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) uma solução para as ‘crateras’ da Rua Plácido de Castro, no bairro Dom Pedro, na zona centro-oeste de Manaus. Cerca de três grandes buracos se formaram em frente a casa do professor.

Para tentar resolver o problema, o professor contou que comprou cimento para fechar os buracos, há cerca de cinco meses. No entanto, a chuva fez com que a camada se desfizesse e os buracos voltassem à tona. “Aqui já teve carro quebrado, que bateu no buraco. Carro com a suspensão quebrada por causa do buraco, eu mesmo nem consigo entrar e sair da minha garagem direito por causa desses buracos”, disse.

Outra vizinha, que preferiu não se identificar, afirmou que não foi por falta de reclamações à Seminf que os buracos não foram fechados. A REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC) entrou em contato com a secretaria, cobrando um cronograma de atendimento, mas não obteve resposta até o fechamento da página.

Moradores reclamam de buracos na Rua Édson Bitar

Moradores da Rua Édson Bitar, localizada no conjunto Kyssia, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste de Manaus, reclamam de buracos na área.

Eles pedem solução para a grande quantidade de buracos na rua. Segundo alguns moradores há quase um ano a situação persiste no local e tem se agravado com o período de chuvas.

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que a via já está na programação para receber serviços de infraestrutura, no início do mês de dezembro.

Lixeira viciada e bueiros sem tampa são alvos de reclamações

blankMoradores da Rua Rondônia, localizada no conjunto Eldorado, bairro Parque 10, zona centro-sul de Manaus, estão reclamando de uma lixeira viciada e de bueiros sem tampa, em frente ao bloco 19, que vem gerando transtorno a população.

Leila de Paula, 55, moradora do local, relata as dificuldades que vem enfrentando. “Já faz anos que está assim. Além do mau cheiro da lixeira e dos bueiros que estão sem tampa, tem muitos ratos e baratas, enormes. Antes eles ainda passavam aqueles venenos”, explicou.

A equipe de reportagem da REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC) entrou em contato com a Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp), mas até o fechamento desta nota não obteve resposta.

Água de chuva não escoa em rua do Alvorada 2

No beco Brasília, no bairro Alvorada 2, zona centro-oeste de Manaus, os buracos e a falta de escoamento da água da chuvas estão entre as principais reclamações dos moradores da área. Os dois problemas, segundo o agente de portaria, Gilson Santos, 42, são agravados com o período de chuvas. “Fica uma piscina e ratos saem de tudo quanto é buraco porque não tem escoamento”, disse. A reportagem entrou em contato com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), mas não obteve resposta até o fechamento da página.

Anúncio