Professores denunciam colégio militar por sobrecarga de trabalho e assédio moral

Denúncia foi realizada ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam)

Manaus –  Professores da unidade 1 do Colégio Militar da Polícia Militar (CMPM1), denunciaram ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam), que estão  com carga horária acima do permitido, sofrem coação e assédio moral por parte dos militares para alterar nota de alunos e descumprimento do calendário escolar aprovado pelo Conselho Estadual de Educação.

Colégio Militar da Polícia Militar – CMPM1. (Foto: Divulgação)

O sindicato encaminhou as denúncias à Seduc, ao Ministério Público do Trabalho e ao Conselho Estadual de Educação pedindo providências.

“Eles nos relataram que estão trabalhando 26 horas por semana, sendo que a carga horária é de 20 horas semanais. Além disso, estão sendo obrigados a alterar as notas dos alunos e dar aulas aos sábados. É importante enfatizar que, em nenhum momento, os trabalhadores deixaram de trabalhar, mesmo na pandemia, pois as aulas continuaram de forma remota, cumprindo todos os requisitos pedagógicos da Seduc. O calendário escolar é único e o desse ano foi aprovado pelo Conselho Estadual de Educação no dia 13 de janeiro e publicado no Diário Oficial do Estado”, disse a presidente do Sinteam, Ana Cristina Rodrigues.

Anúncio