Profissionais de Educação Física cobram flexibilização do decreto do Governo do AM

O manifestação teve início na sede do Conselho Regional de Educação Física, no bairro Cachoeirinha e teve como destino a sede do Governo do Amazonas

Manaus – Na manhã desta terça-feira (9), dezenas de profissionais de Educação Física se reuniram e realizaram uma manifestação contra as medidas de restrição impostas pelo decreto do Governo do Amazonas, por conta da pandemia da Covid-19  no Estado.

Profissionais de Educação Física se reúnem em frente a sede do Conselho Regional de Educação Física, no bairro Cachoeirinha (Foto: George Dantas / GDC)

O ato teve início na sede do Conselho Regional de Educação Física, no bairro Cachoeirinha e teve como destino a sede do Governo do Amazonas, no bairro da Compensa, zona oeste de Manaus. Os profissionais pediam uma reunião com Wilson Lima, em busca de soluções para a categoria.

A Polícia Militar realizou desvios nas vias, buscando evitar o acesso dos manifestantes à sede do Governo. Segundo eles, as barreiras foram realizadas pelo ato dos profissionais irem na contramão do decreto de isolamento social, buscando conter o avanço dos profissionais até a sede.

blank

(Foto: Reprodução)

Com isso, o buzinaço – que seria realizado como forma de protesto, deu lugar a diversos profissionais na avenida Brasil, que deixaram seus carros e começaram a solicitar um representante de Wilson Lima para serem ouvidos,

Para Edivaldo Marques, um dos representantes, o grupo queria uma posição do governo. “Esperamos ter a condição de conseguirmos recursos, que não nos foi permitida com o decreto, o que motivou o ato. Queremos uma flexibilização maior para a nossa categoria, para que possamos atuar”, explicou ele.

De acordo com Marques, a categoria não deseja uma flexibilização total, apenas uma maior possibilidade de atuação. “Podemos fazer protocolos para que atendam o mínimo possível, não queremos a abertura total, apenas queremos permitir que o profissional possa conseguir sobreviver em meio a esse cenário”, relatou.

blank

(Foto: Reprodução)

Outro profissional de Educação Física que participou do ato, mas preferiu não se identificar, comentou sobre a importância dos profissionais da área para a prevenção da Covid-19.

“Estamos esperando pelo menos um norte para academias e profissionais, pois somos profissionais da área da saúde e atuamos diretamente no combate a Covid-19, restabelecendo a saúde de contaminados”, explicou.

Ele finalizou afirmando sobre as diretrizes que a categoria espera para os próximos dias. “Se tudo der certo, esperamos para essa semana o retorno das atividades. Caso não seja aprovado, seguiremos reivindicando para buscar um reconhecimento de nossas atividades como essenciais para saúde”, argumentou.

blank

(Foto: Reprodução)

Anúncio