Profissionais de saúde da zona rural participam de roda de conversa sobre prevenção ao suicídio

A ação faz parte do Setembro Amarelo e foi realizada no Complexo de Saúde Oeste, no Bairro da Paz

Manaus – Como parte do Setembro Amarelo, campanha de conscientização sobre prevenção ao suicídio, a Prefeitura de Manaus promoveu, na manhã desta quarta-feira (11), uma roda de conversa para abordar o tema “Valorização da Vida e Prevenção ao Suicídio”. A programação aconteceu no auditório do Complexo de Saúde Oeste, no Bairro da Paz, zona centro-oeste, e teve como público-alvo profissionais que atuam em Unidades de Saúde da zona rural de Manaus.

A atividade reuniu profissionais que atuam nas quatro unidades de saúde terrestre do Disa Rural e em duas da área ribeirinha, incluindo médicos, enfermeiros, diretores e cirurgiões-dentistas (Foto: Divulgação/Semsa)

De acordo com a gerente da Rede de Atenção Psicossocial, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), psicóloga Efthimia Haidos, a roda de conversa foi organizada como parte da programação do Setembro Amarelo, e que contempla profissionais dos cinco Distritos de Saúde (Disas) Norte, Sul, Leste, Oeste e Rural, com o objetivo de abordar o suicídio e as formas de prevenção, maneiras de ajudar e como encaminhar o paciente na rede de saúde.

“Entendemos que os participantes podem ser multiplicadores das informações nas unidades de saúde. A intenção é debater com os profissionais para desmistificar algumas questões sobre o suicídio e reforçar a importância de uma escuta qualificada, sem julgamentos ou críticas, para a prevenção”, explica Efthimia.

Ela também chama a atenção para o fato de que a maioria dos casos de suicídio está associada a algum tipo de sofrimento psíquico intenso ou transtorno mental, o que inclui depressão, bipolaridade e esquizofrenia.

“Muitas vezes a pessoa não consegue perceber outra solução além de tirar a própria vida e por isso é tão importante a escuta qualificada. Além disso, a prevenção também está relacionada a uma boa qualidade de vida, com a prática de atividade física, uma boa noite de sono, alimentação saudável e ter uma rede de apoio com uma boa interação com amigos e família. Mesmo na correria do dia a dia é importante ter mais atenção com a própria saúde”, orienta.

A programação com profissionais do Disa Rural foi conduzida pela psicóloga Naradja Varela, que há três anos atua na prevenção ao suicídio. Segundo ela, no Brasil, a cada dia 32 pessoas cometem suicídio e no mundo são 800 mil pessoas ao ano.

“O Brasil é o oitavo país em número de suicídios. Então, fomentar a discussão sobre o tema é muito importante, assim como preparar melhor o profissional de saúde para acolher o paciente de forma satisfatória. É preciso falar sobre o tema para quebrar estigmas, orientando sobre o cuidado com a própria saúde mental, para que a pessoa tenha chance de recomeçar e buscar tratamento”, afirma Naradja.

A roda de conversa reuniu profissionais que atuam nas quatro unidades de saúde terrestre do Disa Rural e em duas da área ribeirinha, incluindo médicos, enfermeiros, diretores e cirurgiões-dentistas. O mesmo trabalho de orientação será feito junto aos profissionais de outros 11 serviços de atendimento fluviais ao longo dos rios Amazonas e Negro.

“Para a rede de saúde, é importante difundir o tema da prevenção ao suicídio entre todas as categorias profissionais. É um assunto que muitos não sabem abordar e muitas vezes a pessoa está em sofrimento e não consegue identificar as razões. Então, reunimos representantes das unidades para que possam ser multiplicadores de informações nas comunidades em que trabalham e que também tenham maior sensibilidade para identificar pacientes em sofrimento psíquico, intervindo de forma a prevenir o suicídio”, explica a diretora do Disa Rural, Luciana Fabrício.

Anúncio