Programa de ‘Valorização da Vida’ é desenvolvido em Nova Olinda do Norte

Em alusão ao Setembro Amarelo, mês destinado à campanha de prevenção ao suicídio, a iniciativa envolveu todos os setores públicos da atenção básica

Manaus – O projeto ‘Valorização da Vida’ foi desenvolvido em Nova Olinda do Norte (a 135 quilômetros a sudeste de Manaus), em alusão ao Setembro Amarelo, mês destinado à campanha de prevenção ao suicídio. O programa envolveu todos os setores públicos da atenção básica, como saúde e educação, com atividades nas zonas urbana e rural.

Numa área rural de Nova Olinda do Norte, uma comunidade ribeirinha exibiu cartazes em canoas, no meio do rio (Foto: Divulgação)

Segundo a coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Nova Olinda do Norte, Maria Auxiliadora Barreto, as atividades foram intersetoriais. Cada setor criou o Dia D, com atividades voltadas para o Setembro Amarelo, desde palestras a oficinas, rodas de conversas, promoção de práticas corporais, projetos pedagógicos e programações na rádio.

Uma das atividades que mais chamaram a atenção foi desenvolvida na área rural do município, onde uma comunidade ribeirinha expôs cartazes em cerca de cinco canoas, no meio do rio.

“Esta atividade foi realizada por meio da Coordenação de Saúde Mental, em que foi feita uma reunião para traçar um plano para ser realizado em setembro. As atividades, em si, foram desenvolvidas por alunos da comunidade”, afirmou a coordenadora.

A campanha contou com o envolvimento das secretarias municipais de Saúde, Educação, Assistência Social, equipes das Unidades de Saúde da zona urbana e rural, além de escolas municipais e estaduais e com as parcerias da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e Casa da Saúde Indígena (Casai).

“Todos os setores da atenção básica aderiram à campanha e realizaram o Dia D em cada ponto de atenção do município, com rodas de conversas com os funcionários dos setores. O objetivo era envolver, também, a comunidade e nós tivemos uma boa adesão. O projeto continua, pois é um trabalho que precisa ser feito ao longo do ano inteiro”, disse Maria Auxiliadora.

Conforme a coordenadora do CAPS, em Nova Olinda do Norte foi implantado um Comitê de Prevenção ao Suicídio, composto por membros de diversas áreas da atenção básica. Os representantes de cada setor se reúnem mensalmente e discutem os casos registrados, métodos de atuação que são desenvolvidos em escolas e unidades de saúde. Segundo ela, o município possui registros de suicídios, além de muitos casos de automutilação.

“É uma problemática mundial. Então, o objetivo é levar a informação, prestar socorro, ajudar e identificar os casos. Na realidade, o intuito é prevenir para que isso não venha a acontecer, fazendo um alerta sobre a valorização da vida”, acrescentou.

Na próxima segunda-feira (30), será realizado o encerramento da campanha, na UEA, onde todos os pontos de atenção estarão presentes. “Nós estamos muito felizes, pois conseguimos atingir o que foi proposto”, finalizou Maria Auxiliadora.

Anúncio