Projetos integrados vão dar ‘nova cara’ à área mais antiga de Manaus; saiba mais

Os projetos foram selecionados pelo Mtur e devem começar no ano que vem para compor o pacote de reconversão do Centro histórico de Manaus

Manaus – Quatro projetos do Instituto Amazônia Equatorial, que promovem o setor turístico e foram selecionados pelo Ministério do Turismo (Mtur), devem ser iniciados no ano que vem e vão compor o pacote de reconversão do Centro histórico de Manaus.

A remodelação do Museu do Porto de Manaus, a instalação do acervo histórico, a realização da Feira Internacional Sea Trade Global para captação de cruzeiros internacionais de turismo, criação das Trilhas do Paracatuba fomentando o turismo da vila no Iranduba, a criação do Parque Horizonte de Balbina, que consta com a construção do teleférico sobre a Floresta Amazônica até o Lago de Balbina, transformando o lugar em um polo atrativo para turistas, artistas e público em geral.

Foto: Divulgação

Para o Presidente do Instituto Amazônia Equatorial, Hipérion Monteiro, a infraestrutura turística é fundamental para que o potencial do destino possa ser aproveitado ao máximo, especialmente na retomada das atividades após a pandemia da Covid-19.

“O Governo Federal tem se empenhado no combate a impactos da pandemia e apontado esforços pela recuperação do turismo local. Os projetos do Instituto Amazônia Equatorial permitem a sobrevivência do setor turístico e têm sido fonte de inspiração para as administrações públicas desenvolverem trabalhos com foco no turismo interno e de proximidade (curta distância) que, seguindo tendências mundiais, serão um forte impulsionador da retomada do turismo. De acordo com o presidente, o Instituto Amazônia Equatorial se senti orgulhoso por ter saído na frente e servido de inspiração ao projeto do teleférico do Centro de Manaus. “Estamos certos que poderemos realizar uma excelente parceria entre o Instituto e as Prefeituras dos Municípios onde serão executados os projetos” destaca.

Segundo ele, o projeto, que inspirou a criação do projeto de transporte e atrativo turístico anunciado semana passada pela Prefeitura de Manaus, também vai promover o turismo na “Terra das Cachoeiras”, localizada a 126 quilômetros de Manaus. A construção do Parque Horizonte de Balbina também vai contar com a implantação de um moderno teleférico, além de um palco para realização de eventos. As iniciativas contam com parcerias públicas e privadas.

Hipérion Monteiro salienta ainda que o Instituto Amazônia Equatorial está à disposição para contribuir com o projeto do teleférico do Centro de Manaus, e o Museu do Porto de Manaus também aprovado e divulgado no Portal de Investimentos do MMTUR desde de julho de 2021 pelo Instituto AME.

“O Instituto tem Know-how e muita experiência com esse tipo de projeto, e com certeza vai ajudar a Prefeitura de Manaus no desenvolvimento das ações Programadas para o centro da capital amazonense. Nós vamos disponibilizar o nosso corpo técnico, que fez todo o processo aprovado pelo Ministério do Turismo. Eles estarão à disposição do prefeito David Almeida”.

Parceria Público-privada

“Por conta disso, representantes do Porto Privatizado de Manaus e do Instituto Amazônia Equatorial foram convidados a participar de reuniões para viabilização do projeto “Nosso Centro”. A estratégia é articular intervenções e fazer links entre as ações. Essa é uma verdadeira integração entre projetos, secretarias e esferas de poder, que tem o objetivo principal de preservar o patrimônio histórico e recuperar a atratividade da região para se viver e investir”, destacou o Presidente do Instituto Amazônia Equatorial, Hipérion Monteiro.

Projetos do Instituto Amazônia Equatorial

Oito projetos foram submetidos pelo Instituto Amazônia Equatorial ao Ministério do Turismo e quatro foram selecionados para receber os investimentos.

Com aporte de aproximadamente R$ 20 milhões, os projetos selecionados buscam apoiar e promover a retomada do turismo local para mitigar os efeitos negativos causados no setor, em decorrência da pandemia da Covid-19. Os quatro projetos vão gerar, juntos, mais de 1,5 mil novas vagas diretas de emprego para a população amazonense.

Anúncio