Queimada na Bola das Letras: incêndio em vegetação é investigado em Manaus

O fogo começou na terça-feira (3) e ainda na manhã desta quinta-feira () tinha registros de fumaça no local na zona centro-oeste

Manaus – A causa da queimada, que ocorreu, na terça-feira (3), em uma área de mata nas proximidades da praça Umberto Calderaro Filho, mais conhecida como bola das Letras, no bairro Dom Pedro, zona centro-oeste de Manaus, está sendo investigada pelas autoridades para que os responsáveis sejam punidos. Fios elétricos que provavelmente foram furtados estavam sendo queimados na área.

(Foto: Phil Lima/Semcom)

De acordo com o secretário da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Antonio Stroski, a pasta está atenta às ocorrências em Manaus e vai usar a legislação ambiental, de forma rigorosa, para punir, administrativamente, os responsáveis, quando identificados.

“Tolerância zero contra essa prática criminosa que prejudica toda a população, além de destruir a área de vegetação, temos o comprometimento do ar, o que pode ser muito perigoso para as pessoas. Chegou a hora de dar um basta e punir os envolvidos”, informou o titular do órgão ambiental do município, Antonio Stroski.

Stroski informou também que todas as informações colhidas pelas equipes de fiscalização do órgão serão compartilhadas para as autoridades da Secretaria de Segurança Pública do Estado. “Estamos sofrendo severamente com as mudanças do clima. Somos testemunhas de uma estiagem histórica que vem assolando a nossa cidade e o Estado, e ainda tem gente que insiste em fazer isso? Vamos investigar e punir rigorosamente quem insistir com esses atos criminosos”, avisou o secretário.

Dom Pedro

A prefeitura, por meio da Semmas, foi acionada, no final da manhã de terça-feira (3), por conta da queimada, na área de vegetação, nas proximidades da bola das Letras. A equipe do órgão ambiental levou para o local dois caminhões-pipas, utilizados no trabalho de rega e manutenção dos canteiros da cidade, para combater as chamas.

Com a chegada do Corpo de Bombeiros, uma equipe de fiscalização da Semmas começou o trabalho para identificar as causas da queimada. “O terreno é privado. Encontramos vários fios elétricos no local, que, possivelmente, foram furtados e estavam sendo queimados para a retirada do cobre. Mas, estamos averiguando para identificar os autores e aplicarmos as penalidades administrativas, com multa, além disso, eles vão responder, criminalmente, à Justiça, por conta do ato”, disse a chefe de Fiscalização da Semmas, Susy Pinheiro.

A população pode contribuir denunciando queimadas por meio do WhatsApp (92) 98842-2161 ou no e-mail: [email protected].

Anúncio