Ribeirinhos recebem treinamento para manusear combustível com segurança

Promovido pela FAS, o curso atendeu 30 moradores de 15 comunidades da RDS Rio Negro, que utilizam embarcações pelo rio Negro

Manaus – Navegar pelos rios da Amazônia é parte da rotina diária de cerca de 1.135 moradores de comunidades ribeirinhas que vivem dentro da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do rio Negro, no Amazonas. Pequenos barcos movidos à gasolina e a diesel são o principal meio de locomoção dessas populações que, por vezes, correm riscos devido à falta de segurança nesse transporte.

Entre os conceitos abordados no treinamento estavam a gestão da segurança e saúde no trabalho para prevenir acidentes (Foto: Dirce Quintino/Divulgação)

Prevenir acidentes e garantir que o manuseio, armazenamento e transporte dos combustíveis seja feito com segurança foi o principal objetivo do curso ‘Norma Regulamentadora 20 (NR 20) – Segurança e Saúde no Trabalho com Inflamáveis e Combustíveis’, promovido pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS) em conjunto com a Petrobras.

A capacitação, que atendeu 30 moradores de 15 comunidades da RDS Rio Negro, ocorreu na comunidade Tumbira, na zona rural do município de Iranduba, a 70 quilômetros de Manaus.

Entre os conceitos abordados no treinamento estavam a gestão da segurança e saúde no trabalho para prevenir acidentes nas atividades de extração, produção, armazenamento, transferência, manuseio e manipulação de inflamáveis e líquidos combustíveis.

“Na primeira etapa do projeto fizemos um diagnóstico nas áreas existentes em que eles fazem a venda do combustível. Nessas áreas fotografamos o local para que eles pudessem identificar o que estava errado e fazer a correção dos problemas existentes”, disse Geane Mendes, instrutora do curso.

Além de ensinar como armazenar, comprar e transportar o combustível de maneira adequada, o cuidado com a saúde também foi pontuado no curso. A maioria dos ribeirinhos tem o costume de usar mangueira para transferir gasolina entre recipientes, sugando diretamente com a boca, uma prática que é extremamente prejudicial à saúde.

Agora, com materiais adequados, eles passaram a utilizar bombas automáticas para a transferência dos líquidos. “Eu decidi participar desse curso para aprender a armazenar gasolina. Mas não imaginava o risco que estava correndo em minha casa. Agora, eu quero compartilhar o que aprendi com outras pessoas” disse Valquizia Dutra, pequena comerciante de gasolina da comunidade N. S. do Perpétuo Socorro.

Empreendedorismo

Como parte da estratégia do projeto, os alunos também aprenderam boas práticas em gestão de negócios. “É uma capacitação educativa em que os alunos aprendem fluxo de caixa, tecnologias associadas ao negócio, como devem gerir e ter um melhor lucro na venda do combustível”, afirma Elizeu Silva, assistente de Empreendedorismo da FAS.

Com investimento de R$ 516 mil, o curso com duração de um ano deve ser finalizado em março de 2020 com a distribuição entre os participantes de kits para abastecimento e sinalização de combustíveis. “Para mim esse curso melhorou bastante porque a gente vai poder ampliar mais, se preparar melhor para vender e com mais segurança”, afirma Sebastião de Freitas, da comunidade XV de Setembro e que vende combustível na região há 15 anos.