Ruas do Centro de Manaus recebem recuperação asfáltica após cheia

Toda a parte do terminal da Matriz já foi revitalizada

Manaus – As ruas afetadas pela cheia do rio Negro no Centro Histórico de Manaus começaram a receber recuperação asfáltica nesta segunda-feira(12). O trabalhos de hoje atenderam a Rua Floriano Peixoto.

(Foto: Márcio Melo/Seminf)

A ação reúne 40 homens de três distritos da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), que fizeram a limpeza da área e atuam, inicialmente, aplicando 50 toneladas de massa asfáltica na importante via, próxima ao prédio da Alfândega. Toda a parte do terminal da Matriz já foi revitalizada. De acordo com David Almeida, prefeito de Manaus, o trabalho vai garantir a infraestrutura e tráfego no local imediatamente, porém um recapeamento total já está programado.

“Estive nas ruas do Centro e observei que a água do rio Negro já baixou bastante, por isso retiramos algumas passarelas e estamos fazendo um trabalho de tapa-buracos, momentaneamente, na rua Floriano Peixoto. Assim que baixar toda a água, faremos o recapeamento total da via, que foi toda prejudicada. Estamos trabalhando, diuturnamente, para fazer de Manaus uma cidade melhor”, afirmou.

De acordo com o vice-prefeito Marcos Rotta, posteriormente, também serão feitos serviços preventivos de drenagens para evitar o afundamento da Floriano Peixoto. As equipes da Seminf atuam ainda na recuperação asfáltica da rua Jonathas Pedrosa, ao lado do parque Jefferson Peres, que também foi afetada pela cheia, além de uma drenagem profunda na rua Guilherme Moreira.

“Com a subida das águas, nesta cheia histórica, as redes de drenagem em galerias do Centro foram muito prejudicadas. Em função disso, seguindo a determinação do prefeito David Almeida, nossas equipes estão trabalhando focadas na avaliação e prevenção aos danos, além da recuperação das vias afetadas, para garantir infraestrutura e segurança para a população em uma das zonas mais movimentadas da nossa capital”, explicou Rotta.

Expectativa
O comerciante Carlos Furtado, 64, que trabalha no local com vendas de roupas há mais de 30 anos, diz que, com a liberação da rua Floriano Peixoto, as vendas devem voltar a acontecer. “Foi mais de um mês de prejuízo com essa alagação e a água só não invadiu a minha loja, porque nós fizemos uma mureta de contenção. Este ano, o prefeito agiu bem mais rápido do que a administração de 2012, porque colocou as passarelas, e agora já está asfaltando a rua. Eu perdi 50% do meu faturamento nesse período, mas, com a liberação da via, tudo vai melhorar, porque meus maiores clientes são os passageiros dos ônibus. A gente agradece imensamente ao prefeito David Almeida e ao vice Marcos Rotta por esse trabalho”, concluiu o comerciante.

Anúncio