Saúde do AM divulga orientações sobre prevenção à varíola dos macacos

Doença está em transmissão comunitária no Amazonas

Manaus – Com o registro de casos com transmissão comunitária de Varíola dos Macacos no Amazonas, foram divulgadas nesta sexta-feira (12) orientações para a população sobre sintomas e prevenção da doença.

(Foto: Reprodução / Adra Assessoria)

Um comunicado de risco sobre o novo cenário está disponível no link. As informações são disponibilizadas pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), vinculada à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM).

A diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim, destaca que as orientações são voltadas para a população e para a rede pública e privada de saúde. “Considerando que o Amazonas apresenta casos de pacientes que adquiriram a doença no estado, a FVS-RCP alerta para a importância das pessoas se prevenirem da doença, contribuindo com o controle que já é realizado pelo estado”, destaca.

Tatyana acrescenta, ainda, que a FVS-RCP monitora o cenário epidemiológico de Monkeypox diariamente, por meio do Centro de Operações Estratégicos (COE) instalado na instituição, que atua em articulação com o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde do Amazonas (CIEVS-AM), com o de Manaus (CIEVS-Manaus) e demais núcleos de vigilância em saúde municipais.

“Estamos em constante monitoramento. Então, conforme nova definição de caso suspeito de Monkeypox, qualquer lesão na pele, que apareça de repente, é preciso procurar um serviço de saúde para avaliação médica”, acrescenta a diretora-presidente da FVS-RCP.

Assistência à saúde

A secretária executiva de Assistência da Capital, da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), Mônica Melo, destaca que a Fundação de Medicina Tropical – Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) é a unidade de referência do Estado para atendimento de pacientes que apresentam sinais e sintomas da Monkeypox. No entanto, toda a rede de saúde está sensível para o atendimento de casos suspeitos.

“Havendo um aumento de demanda, nós temos uma rede sensível também para acolher e prestar os serviços necessários a esses usuários. Nós temos serviço e unidade de pronto atendimento, hospitais, pronto-socorro adultos e pediátricos, e maternidades preparadas, para atendimento”, afirma a secretária.

Medidas para a rede de saúde

Uma nota técnica da SES-AM e FVS-RCP, em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa-Manaus), traz orientações e medidas de vigilância, prevenção e controle de Monkeypox no Amazonas para a rede pública e privada de saúde.

A nota traz especificidades técnicas sobre definição de caso, fluxo de amostras laboratoriais, prevenção e controle para os serviços de saúde com identificação de casos, rastreio de contatos e medidas de precaução no ambiente hospitalar, rede de referência assistencial, isolamento domiciliar e fluxo para investigação laboratorial de casos suspeitos.

Orientações para a população

O comunicado de risco nº 12/2022 traz informações para a população sobre como se prevenir contra a Monkeypox:

– Evitar parcerias sexuais anônimas;

– No caso do aparecimento de lesões características de Monkeypox, ou diagnóstico confirmado, comunicar as suas parcerias sexuais dos últimos 21 dias, para realização de autoexame;

– Os casos suspeitos de Monkeypox devem utilizar máscara e roupas cobrindo as lesões;

– Higienizar as mãos frequentemente;

– Não compartilhar alimentos, objetos de uso pessoal, talheres, roupas ou roupas de cama;

– Buscar um serviço de saúde nos casos de aparecimento de lesões (bolhas) ou feridas.

Anúncio