Sefaz apreende bebidas e cigarros sem nota no Porto do São Raimundo

Foram apreendidas cerca de 3.000 caixas de conhaque e outras bebidas sem nota fiscal. A embarcação vinha de Santarém (PA) e os produtos seriam comercializados em Manaus. O valor estimado das mercadorias é de R$ 250 mil

Manaus – Fiscais da Secretaria de Estado de Fazenda do Amazonas (Sefaz-AM) apreenderam cerca de 3.000 caixas de conhaque e outras bebidas sem nota fiscal no Porto do São Raimundo, zona oeste da capital, na tarde desta sexta-feira (17). A ação dos fiscais interceptou uma balsa com a mercadoria irregular no momento do desembarque.

A embarcação vinha de Santarém (PA) e os produtos seriam comercializados em Manaus. O valor estimado das mercadorias é de R$ 250 mil. A operação que resultou na apreensão das bebidas contou com o apoio da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM).

A apreensão acontece um dia depois de outra blitz da fiscalização da Fazenda estadual. Na última quinta-feira (16), foram apreendidos cerca de 75 mil maços de cigarro sem nota fiscal no Porto da cidade, no Centro. A mercadoria está avaliada em torno de R$ 600 mil.

Também proveniente do estado vizinho, o produto estava escondido atrás de uma coluna com caixas de pomadas anti-inflamatórias. Os fiscais acreditam que as caixas de pomada foram colocadas para inibir o cheiro do cigarro.

“É seguramente a maior apreensão de cigarro em mais de dez anos”, diz o fiscal da Sefaz Cristóvão Valença.

De acordo com o diretor de Fiscalização da Sefaz, Diego Silveira, as mercadorias aprendidas foram encaminhadas para o depósito da Sefaz-AM, situado no bairro São Francisco, zona sul. Se os contribuintes não forem identificados, será dado o perdimento das cargas.

“Se a Sefaz não identificar o contribuinte – que é o que acontece na maioria das vezes, já que vem num barco, mas chega aqui a pessoa não pega, abandonando a carga –, os itens irão para leilão, e o fruto desse leilão convertido em imposto para o Estado”, explicou Silveira

Anúncio