Selo dos 70 anos de independência de Israel será lançado nesta segunda

Comunidade judaica realizará um ato memorial no Centro Cultural Palácio Rio Negro que contará com a participação de segmentos da sociedade do AM e RR

Manaus – Nesta segunda-feira (14), a Sinagoga Judaico Messiânica de Manaus (Comunidade Bet Shalom) realizará evento, juntamente com a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, de lançamento do selo comemorativo aos 70 anos da Independência do Estado de Israel, ocorrido em 14 de maio de 1948.

Na ocasião, a comunidade judaica realizará um ato memorial no Centro Cultural Palácio Rio Negro que contará com a participação de segmentos da sociedade do Amazonas e Roraima. O rabino Shaliach Roe Icaro Moreno, responsável pela Sinagoga, explicou que o selo a ser lançado pelo Correios tem todo um simbolismo que trata da história do povo de judeu.

“O selo é objetivo, vemos o nome dentro de uma estrela, que é um escudo, a Estrela de Davi, que necessariamente representa um escudo e, dentro da estrela temos a inscrição em hebraico do nome ‘Yeshua’ (Jesus), que é o nome do Messias, e a Sinagoga Messiânica de Manaus é messiânica. É uma homenagem ao Messias da Casa de Israel”, disse o rabino.

Icaro Moreno explicou que o evento contará com dez painéis onde será apresentado tradições e importância do Estado de Israel para o desenvolvimento artístico e cultural da humanidade nas últimas décadas.

“Será abordado, por exemplo, a pré-existência do Estado de Israel a partir do movimento sionista; depois teremos um sobre a questão da imigração judaica, que foi extremamente custosa neste período do século passado. Teremos outro painel sobre o desenvolvimento do estado de Israel envolvendo educação e inovações; vamos ter um para falar sobre as guerras e o desenvolvimento bélico de Israel para manter sua soberania. Outro tema é a diversidade dos grupos judaicos no mundo e os painéis serão fechados com uma discussão sobre o futuro de Israel”, afirmou o rabino.

O evento contará também com uma apresentação de uma orquestra da UEA que tocará músicas folclóricas de Israel no dia. “Vamos ter ainda gastronomia hebraica. Será um evento para marcar época e ser registrado nos anais da história do Amazonas. Para abençoar o Estado do Amazonas. Como disse Abraão: ‘aquele que abençoa o povo de Israel, também é abençoado. Este é o pensamento’”, afirmou.

O rabino Ícaro Moreno afirmou que, em função do espaço, a entrada será por meio de convite previamente adquirido. No período da manhã está previsto o hasteamento da bandeira de Israel junto com a bandeira do Amazonas e do Brasil, “um ato inédito na história da região”, afirmou.

“Israel é propósito divino para a redenção de toda a humanidade. Hoje cristãos e judeus sentem a necessidade de estarem unidos por um bem maior: “shalom”, a paz. O que só será possível através do Mashiach e a obediência aos mandamentos do Eterno. Israel é importante e nunca perderá o seu lugar como povo escolhido e amado por Deus, a Igreja como parte das promessas se regozija e se alegra como ‘mazal tov’, (aniversário) da terra de Abraão, Isaac e Jacob”, disse o rabino.

Anúncio