Semáforos que contam tempo ajudam pedestre

Diretor do Manaustrans diz que semáforos implementados em três pontos da cidade estão em experiência para serem estendidos a outros locais. Pedestres comemoram benefícios

Girlene Medeiros / [email protected]

Semáforo informa o tempo que os pedestres têm para atravessar a rua (Foto: Reinaldo Okita)

Manaus – O Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) informou que está realizando um estudo com o uso de semáforo com contagem de tempo para pedestres. São três semáforos implantados em vias, com grande fluxo de pedestres, na zona centro-sul de Manaus, e o instituto pode aumentar a quantidade de semáforos desse tipo dependendo da eficácia do equipamento na travessia de pedestres. O Manaustrans informou que um dos objetivos é a redução de acidentes e atropelamentos. Pedestres comemoram as vantagens dos novos equipamentos.

Há dois semáforos instalados na faixa de pedestres da Avenida Djalma Batista, no bairro Chapada, em frente a um shopping center; outros dois semáforos com contagem de tempo na Avenida Constantino Nery, também no bairro Chapada, em frente ao conjunto Tocantins, e outro equipamento na Avenida Raimundo Parente, no bairro Flores, próximo ao Conselho Regional de Medicina (CRM).

A cada vez que são acionados, para a travessia dos pedestres, os semáforos mostram uma contagem regressiva de 14 segundos para o pedestre. Nas avenidas Djalma Batista e Constantino Nery, tanto os pedestres de um lado da via (sentido bairro/Centro), como do outro lado da avenida (sentido Centro/bairro) conseguem ver a contagem do tempo, na cor verde, apontando que se aproxima o término do momento específico para a passagem dos pedestres pelos locais.

A estudante Rosianne Leandro Almeida, 18, que estuda em uma escola de ensino médio na Avenida Constantino Nery, disse que aproveita o semáforo com a contagem regressiva de tempo para atravessar a avenida com mais segurança, já que sabe quando encerrará o momento disponível para travessia de pedestres, dando espaço para a passagem de veículos. “Antes eu via pessoas atravessando e tendo que correr, porque o ‘sinal’ tinha aberto para os carros”, disse.

O diretor de operações do Manaustrans, coronel Raimundo Encarnação, informou que o instituto está realizando um estudo com os semáforos. “É um estudo de observação e pode ver que não houve mais atropelamento nos locais”, disse o diretor.

Segundo Encarnação, a tendência é que, a partir do recebimento de resultados positivos e redução de acidentes de trânsito, como atropelamentos de pedestres, os equipamentos com contagem regressiva de tempo para pedestres possam ser instalados em outros locais da capital que também apresentem grande fluxo de pedestres.

Anúncio