Sineja cobra ‘rápida apuração’ em caso de agressão contra jornalista

Em nota, Sindicato das Empresas Jornalísticas do Amazonas manifesta solidariedade ao GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO

Manaus –  O Sindicato das Empresas Jornalísticas do Estado do Amazonas (Sineja) emitiu nota em solidariedade ao GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO e ao jornalista Alex Braga, nesta sexta-feira (24), em razão do atentado sofrido na noite de quinta-feira (23), quando o jornalista foi agredido por cinco homens armados após uma simulação de acidente de trânsito. 

“Na oportunidade, o Sineja cobra uma resposta rápida dos órgãos de Segurança do Estado de forma a impedir ações do tipo contra a liberdade de imprensa e o livre exercício do jornalismo no Amazonas”, detalhava parte da nota do sindicato patronal. 

A publicação do Sineja deseja breve recuperação do jornalista Alex Braga e reforça total apoio ao tradicional grupo de comunicação local.

Atentado ao jornalista aconteceu após série de denúncias do programa AMAZONAS DIÁRIO, que revelou as investigações sobre fraudes em contratos milionários do Governo do Amazonas(Foto: Divulgação)

Entenda o caso

O jornalista Alex Braga, apresentador do programa AMAZONAS DIÁRIO, do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC), foi alvo de um atentado, na noite desta quinta-feira (23), após deixar a sede da empresa. O carro do comunicador sofreu uma forte colisão proposital na traseira, por volta das 21h15, na Avenida Djalma Batista, bairro Chapada, zona centro-sul de Manaus. Após a batida, ele foi agredido a socos.

O atentado aconteceu após série de denúncias do programa AMAZONAS DIÁRIO, que revelou as investigações sobre fraudes em contratos milionários envolvendo as diversas secretarias do Governo do Amazonas, em especial a de Saúde, com ampla cobertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Estado (ALE). O programa também cobriu todo o desdobramento da operação Sangria, que resultou na prisão da secretária da pasta, além de empresários e servidores.

Anúncio