Sinetram suspende cartões de estudantes sem recadastramento da meia passagem

Com isso, não é possível efetuar a compra de novos créditos até que a regularização seja feita. Sinetram atribui a não regularização do benefício, por parte dos estudantes, em virtude da “cota de férias”

Manaus – O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram) suspendeu, nesta segunda-feira (11), os cartões de estudantes sem recadastramento da meia passagem em Manaus. Com isso, não é possível efetuar a compra de novos créditos até que a regularização seja feita. O número de cadastros e recadastros reduziu 21% em relação a 2018.

De acordo com o Sinetram, o recadastro só pode ser feito pela internet (Foto: Divulgação/Sinetram)

O prazo para regularização do cartão Passa Fácil terminou no dia 28 de fevereiro. Porém, os estudantes que não solicitaram a renovação do benefício no prazo estabelecido puderam comprar créditos pela “cota de férias”, que terminaria no dia 28, mas foi estendida até o dia 8 de março, por conta do Carnaval.

A coordenadora de atendimento do Sinetram, Nara Simões, avaliou a não regularização do benefício, por parte dos estudantes, como ”relaxamento” em virtude da cota.

Nesta segunda-feira, foram suspensas as compras de crédito como forma de “obrigar” a providência da regularização do benefício.

“Enquanto o estudante não passar pelo processo do recadastramento, ele não pode usufruir o benefício da meia passagem estudantil. O estudante fica sujeito a pagar o valor integral da passagem de ônibus, que atualmente é de  R$ 3,80 (três reais e oitenta centavos)”, afirmou Nara Simões.

O estudante Bruno da Silva, de idade não informada, procurou a sede do Sinetram, na tarde desta segunda, para fazer o recadastramento, mas, assim como outros estudantes que compareceram ao local, foi informado que o recadastro só pode ser feito pela internet, por meio do site estudantes.manaus.am.gov.br.

“Eu consegui solicitar o recadastramento em uma lan house. Ainda vou ter que esperar a aprovação pela minha faculdade. Até acontecer a efetivação do recadastro, vou ter que pagar o valor da passagem inteira para ir estudar”, contou.